Portugal
"No Governo estão fartos de ver o FC Porto ganhar e já não vão às finais"
Redação
2021-01-01 10:45:00
Pinto da Costa tem a sensação de que "já não há secretário de Estado do Desporto"

Pinto da Costa deixa críticas ao Governo e volta a apontar 'baterias' ao secretário de Estado do Desporto, João Paulo Rebelo, destacando mesmo ter a sensação de "que já não existe secretário de Estado do Desporto".

"Sinceramente, eu julgo que já não há secretário de Estado do Desporto. Estou convencido disso, não me lembro de o ver, houve uma final da Supertaça onde estavam os dois maiores clubes portugueses, onde sempre estiveram governantes no futebol", criticou o líder dos azuis e brancos.

Pinto da Costa prolonga as críticas ao responsável da pasta do desporto e educação, Tiago Brandão Rodrigues. "Não esteve ninguém. Ou então estão fartos de ver o FC Porto ganhar e já não vão... Sei que o senhor primeiro-ministro estava em quarentena, mas o senhor ministro da Educação e o senhor secretário de Estado [do Desporto] sei que não estavam".

Lamentando a forma como o Governo trata o futebol no contexto da pandemia, Pinto da Costa nota "insensibilidade dos governantes na forma como tratam o futebol em si", insistindo nas críticas pela ausência de público nas bancadas.

"Acho isto realmente inexplicável, está a causar um prejuízo enorme e tremendo aos clubes", salientou, lembrando que se realizaram testes de regresso do público às bancadas.

"Fecharam novamente os estádios. Então para que foi o teste? Só tem uma explicação: estavam à espera que houvesse problemas para poderem justificar a atitude que tinham tomado. Correu bem, fecha-se na mesma sem explicação."

Perante o contexto, Pinto da Costa diz que só lhe ocorre que existe "má vontade" por parte das entidades de saúde e do Governo por não permitirem a presença de público nos estádios.

"O Governo tem a autoridade de não permitir jogos à porta fechada, é uma autoridade fantástica, que eu acho uma estupidez", comentou o presidente do FC Porto.

Em entrevista ao Porto Canal, Pinto da Costa referiu ainda que "como o secretário de Estado do Desporto está desaparecido em combate, não temos com quem falar sobre o assunto".

"A Liga tem-se esforçado, mas também não lhe prestam muita atenção. Acho que a Federação Portuguesa de Futebol devia tomar medidas concretas e de força, dentro do razoável, em defesa dos clubes. Estão a matar o futebol."

Pinto da Costa, à imagem da Liga, também se mostra preocupado com a paragem das competições de camadas jovens e lembra que o poder político tem feito 'campanha' por certos setores de atividade.

"O Presidente e o primeiro-ministro foram a um espetáculo de um humorista. Coisas incompreensíveis. Deve ser uma estratégia dos inteligentes que orientam os diversos políticos à caça dos votos. E se calhar acham que estar contra o futebol dá votos. Eu acho que não".