Estatuto Editorial
.

O Bancada é um site dedicado à atualidade futebolística, tanto em Portugal como no estrangeiro.

Acreditamos num jornalismo desportivo feito com base nos factos e que os separa dos rumores, num jornalismo assente na notícia, na análise, na reportagem e não nas especulações mal sustentadas ou na fabricação de factos agradáveis, própria de quem quer vender uma realidade fantástica todos os dias. Não desprezamos a notícia nem fugimos dela por acharmos que alguém pode não gostar de a ler. Não queremos arregimentar multidões em nome de um desígnio superior. Não nos engajamos no jornalismo-espetáculo ou na mera promoção do futebol, porque aqui nada manda mais do que a verdade.

Somos imparciais e isentos, ainda que naturalmente nos rejamos pelas regras que fazem a notícia num mercado de comunicação de massas. Os grandes clubes terão mais conteúdos do que os pequenos, mas isso significa que serão também mais escrutinados. Garantimos, por isso, que não nos subordinamos a nenhum interesse que não seja o dos leitores. Aqui ninguém manda mais do que quem nos lê: nem os dirigentes dos maiores clubes, nem as fontes de informação gozam de estatuto especial a ponto de nos levarem a compromissos que silenciem notícias ou que as façam publicar sob anonimato sem passarem pelo crivo da confirmação. Se e quando formos acusados de defender interesses deste ou daquele clube, isso dever-se-á acima de tudo ao facto de estarmos rigorosamente ao meio do espectro clubístico e de quem nos acusar estar situado numa das extremidades. Queremos que os leitores confiem em nós e só o conseguiremos no médio e longo prazo se eles acharem que somos tão rigorosos e exigentes com o clube deles como com os rivais.

Quem nos lê ficará a par do que de mais importante se passa no futebol português e mundial, pelo que por vezes teremos de fazer eco das notícias dadas por outros meios de comunicação. Fá-lo-emos sempre citando a fonte. Apostaremos em conteúdos próprios, saídos da nossa inquietação, do nosso labor jornalístico. No que ao futebol diz respeito, queremos ser um meio de referência, sendo ao mesmo tempo alternativos. Queremos escrever sobre tudo o que é relevante, mas não queremos fazê-lo pela rama: manter-nos-emos sempre focados em dois conceitos: especialização e especificidade. Não temos receio de ter especialistas, mas temos a obrigação de fazer com que o que eles escrevem seja acessível a todos. E não tememos ser específicos, apertar o ângulo de abordagem sobre qualquer tema, porque o genérico já toda a gente viu em algum lado.

Valorizamos o debate, mas não queremos que ele seja estéril nem dogmático, sendo, isso sim, frutuoso e aberto. Não recusamos a polémica: pretendemos, antes, dar a quem nos lê as condições para que ela possa ser informada e para que dela nasça algo de útil, pois acreditamos convictamente nos princípios básicos da dialética e nos benefícios de uma síntese nascida de uma boa tese e de uma boa antítese.

Somos um projeto de iniciativa privada, que visa o lucro, mas acreditamos que a melhor fórmula para lá chegar é a da honestidade. Queremos, por isso, que nos leiam, mas nunca sacrificaremos o rigor ao sensacionalismo, o jornalismo às relações públicas, a honestidade à bajulação.