Visto da Bancada
Fernando Alexandre (nº 181)
2017-12-13 12:30:00
O médio da Académica relembra um jogo europeu do Benfica em casa com o Villarreal CF e um momento difícil do amigo Nereu

Fernando Alexandre, jogador da Académica, elege a derrota do Benfica com o Villarreal CF, por 1-0, a 2 de novembro de 2005, no Estádio da Luz,  para a fase de grupos da Liga dos Campeões, como um dos jogos mais marcantes a que assistiu visto da bancada. Em nome da amizade. Fernando Alexandre tinha 20 anos e representava o Benfica mas não fazia parte das escolhas do holandês Ronald Koeman, o treinador. Foi para a bancada ver o jogo e torcer pelo amigo Rui Nereu, titular da baliza encarnada nessa partida. 

O Benfica perdeu por 1-0 e o golo de Marcos Senna, aos 81 minutos [um remate a 40 metros da baliza, com Rui Nereu a ficar mal na fotografia] gelou a Luz e Fernando Alexandre. "Tinha um amigo na baliza. Coloquei-me na pele dele. Ele estava a aparecer e sofrer um golo daqueles é um autêntico pesadelo. Um pouco como aconteceu agora aos guarda-redes do Benfica. A posição de guarda-redes é muito ingrata. Fazer uma boa defesa quase que é obrigatório, mas se se sofre um 'frango' fica-se logo marcado", refere Fernando Alexandre que no final desse jogo quis reconfortar o amigo. "Achei de imedito que ele sentiu o momento e por isso quanto menos abordasse o tema melhor. Foi o que fiz", conta.

Antes, a 18 de outubro, no jogo em Espanha, no El Madrigal, Rui Nereu estreava-se na Champions, entrando à meia hora para render o lesionado Quim. As águias empataram 1-1, com um grande golo de Manuel Fernandes e Nereu só foi batido de penálti, por Riquelme, naquela que terá sido a melhor noite na carreira de Rui Nereu.

Sê o primeiro a comentar: