Portugal
Jorge Jesus: "Com cansaço ou sem cansaço a equipa tem de correr"
Redação Bancada
2018-04-17 15:15:00
Sporting e FC Porto defrontam-se esta quarta feira em jogo a contar para a segunda mão das meias finais da Taça.

Sporting e FC Porto defrontam-se esta quarta feira em jogo a contar para a segunda mão da meia final da Taça de Portugal, no qual o Sporting tem de recuperar uma desvantagem de um golo para a equipa de Sérgio Conceição. Durante a antevisão para o encontro, Jorge Jesus, técnico leonino, abordou a falta de frescura física da sua equipa, mas defendeu que o apoio dos adeptos e a motivação extra que a ocasião propiciona irão ajudar a suprimir essa deficiência física. "Isto é um jogo que é uma meia final, é um jogo que todos os jogadores querem jogar e participar. Aqui há um suplemento, os jogadores estão mais que motivados para este jogo. Podes é não conseguir depois… o que tu queres é uma coisa, o que consegues é outra. Estamos no limite de tudo neste momento, mas acreditamos que estamos preparados para ultrapassar esta eliminatória. Com muito querer".

"O querer, o coração, por vezes é muito importante. Acreditar que consegues superar os teus problemas físicos. Estamos a apostar muito nesse trabalho, e com o estádio de Alvalade próximo de estar cheio… A nossa mentalidade é muito forte. Com cansaço ou sem cansaço a equipa tem de correr", acrescentou ainda.

Jorge Jesus acredita não haver comparação entre os níveis físicos das duas equipas, em clara desvantagem para a sua equipa: "Sporting e FC Porto vieram de vitórias. Motivados estão os dois. Mais fatigados? O Sporting está nos limites. O Porto fez agora um joguinho agora, nós andamos há meses nisto. A jogar à quinta, ao domingo. Nós estamos mais sobrecarregados. Nós já estamos no limite já não há mais nada acima disto senão tentar que os jogadores não saiam dos jogos lesionados. Penso que não há comparação com aquilo que temos vindo a fazer. Foi no Restelo, com o Atlético, antes com o Paços e eles têm estado a descansar. Não há comparação. Mas nós queremos estar aqui, é uma situação demonstrativa das decisões. Falta um mês para terminar, o Sporting tem estado nas decisões todas. Ganhou uma, chegou aos quartos de final da Liga Europa e agora esta aqui nas meias finais e ainda tem quatro jornadas do campeonato para disputar muita coisa".

Para o encontro frente ao FC Porto, Jorge Jesus não irá contar com William Carvalho e o médio leonino pode vir a não ser a única baixa por lesão. "Baixas já havia antes do jogo do Restelo. Não tenho a certeza ainda, hoje há mais um treino. O Sporting tem vindo com esta sequência de jogos a perder um jogador em quase todos os jogos. O importante é como a equipa tem dado resposta a todas estas questões. A equipa esta muito confiante, muito junta, com grande vontade de fazer as coisas bem. Amanhã, com o jogador que tem jogado mais, ou com o jogador que tem jogado menos, vamos dar uma resposta idêntica. Praticamente esses jogadores vão, ou podem, estar fora do jogo, mas como disse nestas últimas horas ainda nos resta alguma esperança, nem que seja pensar num jogador que possa estar no banco e nos possa dar qualquer coisa ainda este jogo e esta eliminatória que é um dos grandes objetivos do Sporting. Não tenho certezas absolutas. William está fora, sim".

Fulcral para uma possível remontada na eliminatória poderá ser Bryan Ruiz que, segundo Jorge Jesus, é o jogador em melhor forma física do plantel: "O Bryan tem sido um jogador determinante na forma como tem vindo a recuperar a forma ao longo da época, tem estado a jogar numa posição que ao longo destes dois/três anos não jogava e tem-na desempenhado muito bem. Vai ser uma decisão minha se joga por dentro ou por fora, mas vai jogar a menos que aconteça alguma coisa no treino. Quando o tirei no Restelo foi já a pensar neste jogo. O Bryan é um dos jogadores que esta a chegar ao final da época em melhor forma. Tem a vantagem que esteve a descansar durante a primeira metade da época".

"O Porto também teve um período como nós temos tido, neste momento só tem o Danilo, mas teve um período com vários jogadores importantes fora da equipa que fez com que perdessem alguns pontos. Como nós também temos e continuamos a ter. No jogo com o Belenenses, a equipa está tão focada, que o Rui Patrício teve dois dias de cama, levantou-se para ir a jogo com o Belenenses com sentido de responsabilidade muito grande. Tem muito a ver com o carater do jogador. O Marega esteve mais tempo sem jogar, mas é um jogador que tem características individuais que mais nenhum jogador do Porto tem, dá muita profundidade ao seu jogo e à equipa do Porto. Tem muita influência, mas o Porto tem outros jogadores com muita qualidade", defendeu ainda Jorge Jesus.

Jorge Jesus não quis abrir o livro sobre a estratégia a utilizar frente ao FC Porto: "Como é obvio os treinadores todos têm as suas estratégias para os jogos e as estratégias passam pelos sistemas táticos e depois elas são resolvidas com os jogadores. Os jogadores são os protagonistas das nossas decisões. Podemos ter as nossas ideias, mas não vou falar delas antes do jogo. O Sporting tem lançado vários sistemas de jogo, temos trabalhado isso ao longo da época, para os jogadores não é novidade o que o treinador mudar. Trabalhamos esses momentos e ideias durante a semana. O que vamos lançar no jogo… temos de ver os jogadores que podemos utilizar. Vamos escolher os momentos, saber quando temos ou não de fazer, exatamente para poderes fazer um equilíbrio da intensidade do nosso jogo, como é obvio não vou dizer como vou fazer, mas os jogadores vão saber quando tem de saber ou não o que fazer".

Para vencer o FC Porto, Jorge Jesus espera contar com o apoio do público de Alvalade que considera fundamental: "A equipa do Sporting em casa é uma equipa forte… todas são mais fortes em casa, o Sporting também é, o fator casa vai nos dar uma certa percentagem para estarmos mais fortes. Se vamos conseguir tirar partido desse fator… acreditamos que sim, também passa pelos adeptos, não só pelos jogadores sentirem-se mais fortes em casa, quando estás com os teus sentes-te mais forte. É um fator emocional e psicológico importante".

A decisão de Bas Dost em renunciar à seleção holandesa:

"Quando à decisão do Dost, é pessoal. É com ele. Ele é que decidiu, ele é que sabe. Também não sabia, nunca lhe fiz essa pergunta. Ele não tem o mesmo rendimento na seleção que no Sporting, mas isso não é só o Dost, até o Messi… isso tem uma razão de ser, já expliquei muitas vezes isso aos meus jogadores, eu sei porquê, mas fica para mim o porque".

Ainda a polémica relativa a Bruno de Carvalho:

"Eu como treinador tenho vários objetivos. O meu principal objetivo é proteger os meus jogadores, prepara-los e motiva-los para os jogos. É isso que eu faço. Fora tudo isto, já não tenho mais nada a ver com isso".

Os parabéns ao plantel do Caldas:

"Com todo o respeito que o Sporting tem de ter pelos outros dois semifinalistas da taça de Portugal, e já que falo no SC Caldas, penso que é o grande vencedor desta edição, parabéns aos jogadores pelo brilhante desempenho que têm tido, podem não chegar à final, mas já são os grandes vencedores desta edição".

Sê o primeiro a comentar: