Grande Futebol
André Villas-Boas assegura que fica no Marselha até ao final da época
Redação
2021-01-26 18:00:00
"Vão despedir-me em direto", gracejou o técnico dias depois de ter colocado o lugar à disposição

O treinador André Villas-Boas esclareceu que pretende continuar a orientar o Marselha até ao final da temporada, dias depois de ter colocado o lugar à disposição, na sequência dos maus resultados.

“Relativamente à minha situação, estou à disposição da direção. Não estou aqui para lhes criar problemas”, tinha dito o técnico, após a derrota em casa com o Lens, na passada quarta-feira.

Hoje, Villas-Boas marcou presença na apresentação do reforço Arek Milik, avançado polaco emprestado pelo Nápoles, e foi questionado pelos jornalistas sobre a continuidade.

“Se fico até final da época? Sim, a menos que o Pablo me queira despedir agora”, respondeu o técnico, visivelmente bem humorado, passando a questão para Pablo Longoria, o diretor desportivo do Marselha, também presente no evento.

“Isso [ser despedido no momento] também pode acontecer agora. Quando vemos o que acontece no mundo do futebol isso pode acontecer-me. Vão despedir-me em direto”, acrescentou Villas-Boas.

Na apresentação de Arek Milik, o técnico do Marselha desvalorizou a possibilidade de perder jogadores na última semana da janela de transferências de janeiro, afirmando que o clube precisa de colmatar a vaga deixada por Sanson, que rumou ao Aston Villa.

Perdemos o Morgan Sanson e temos de substituí-lo. Estamos a ver a melhor opção. Tanto para agora, como para o futuro, seja comigo ou sem mim”, afirmou Villas-Boas.

Os maus resultados do Marselha têm feito aumentar a contestação à equipa, com o treinador a ficar ‘na corda bamba’, pelo que colocou o lugar à disposição. “Se decidirem que não estou à altura ao nível dos resultados, será hora de ir embora”, tinha dito o técnico, após a derrota com o Lens.

O conjunto do Vélodrome já vai em três jogos sem vencer no campeonato francês, ocupando o sexto lugar, a 15 pontos do comandante PSG, quando há menos de dois meses estava a apenas dois pontos da liderança.

Recentemente, André Villas-Boas sofreu ainda um protesto de jornalistas franceses, que abandonaram a sala de imprensa quando o técnico entrou para fazer a antevisão da partida com o Reims.

O protesto contra o técnico português foi motivado pela solidariedade para com o colega do La Provence que, dias antes, terá sido ameaçado por André Villas-Boas.

O treinador do Marselha já tinha pedido desculpa pelo incidente, mas ferida continuou aberta.