Portugal
Benfica derrota Estoril e dá passo de gigante rumo à final da Taça
Redação
2021-02-11 22:05:00
Águias carimbam reviravolta com golos de Darwin e Seferovic

O Benfica venceu hoje o Estoril Praia, por 3-1, em casa dos ‘canarinhos’, em jogo da primeira mão da meia-final da Taça de Portugal em futebol, e colocou-se em clara vantagem para chegar à final da prova.

Apesar da melhor entrada do Benfica no encontro, o Estoril Praia colocou-se em vantagem graças a um golo de André Vidigal (23), com o Benfica a chegar ao empate já perto do intervalo, por Darwin (44). Na segunda parte, um golo de Seferovic (68) consumou a reviravolta no marcador e Darwin Nuñez (77) ‘bisou’ e fechou o resultado em 3-1 para os ‘encarnados’.

O Benfica entrou na Amoreira no controlo das operações e desde os primeiros minutos mostrou que levava muito a sério esta primeira mão da meia-final da Taça de Portugal.

Aos 13, os ‘encarnados’ tiveram a primeira oportunidade de se colocar em vantagem, a primeira de Rafa. O extremo desenvencilhou-se de dois estorilistas no corredor central, entrou na área e atirou cruzado, com a bola a passar rente ao poste de Thiago Silva.

Dois minutos depois, o internacional português voltou a estar perto de festejar, mas a barra impediu a vantagem das ‘águias’. Pedrinho assistiu Rafa com um toque de calcanhar, o 27 do Benfica picou sobre Thiago Silva, mas a bola acabou a ‘beijar’ a trave.

Até aí adormecido, o Estoril foi mais eficaz na resposta. Numa jogada iniciada por André Vidigal, Joãozinho cruzou ao segundo poste, Murillo apareceu nas costas da defesa do Benfica a cruzar para o interior da área e Vidigal, ao segundo poste, encostou para o 1-0, fazendo o seu segundo golo nesta edição da Taça de Portugal.

O Benfica ficou perturbado pela desvantagem inesperada e nos minutos seguintes o Estoril equilibrou as contas a meio campo. Contudo, refeito do ‘choque’, o Benfica voltou a encostar o Estoril à sua área e em cima do apito para o intervalo consumou o maior domínio: num primeiro lance, Darwin rematou de cabeça para uma defesa incrível de Thiago Silva, mas depois, na sequência do canto, o avançado uruguaio do Benfica não perdoou e aproveitou o desvio ao primeiro poste de Gabriel para fazer o empate.

O início da segunda parte foi marcado por maior equilíbrio e os primeiros lances de perigo tiveram como protagonistas dois dos nomes que mais se destacaram na primeira: Vidigal, numa arrancada pela esquerda, permitiu a Carles Soria visar a baliza de Helton Leite, e Rafa, do lado do Benfica, podia ter desfeito o empate, mas falhou o remate já dentro da área.

Mais pontaria teve Haris Seferovic, que rendeu Pedrinho, quando ao minuto 61 atirou ao poste. O avançado suíço aproveitou um mau atraso da defesa da casa, contornou o guarda redes, mas depois acertou no ferro, hipotecando o 2-1 para as ‘águias’.

Com o adiantar da hora, o Benfica começou a acercar-se com maior perigo da baliza de Thiago Silva, o golo parecia iminente e Seferovic redimiu-se da bola no poste: Everton encontrou Rafa na área, o extremo segurou e entregou na direita em Seferovic, que apontou a mira ao ângulo da baliza de Thiago Silva e faturou o 2-1 e o seu quarto golo nesta edição da ‘prova rainha’.

Já dentro do quarto de hora final, o Benfica selou em definitivo a vitória no António Coimbra da Mota ao fazer o 3-1. Em jogada de contra-ataque, depois de mais um bom trabalho de Seferovic, Taarabt arrancou a toda a velocidade pelo flanco direito, cruzou para a área e ofereceu a Darwin o ‘bis’ na partida.