Visto da Bancada
Wilson Teixeira (n º 135)
2017-10-24 12:30:00
Wilson partilha com o Bancada um dos vários momentos que viveu em Alvalade com o falecido tio

Ser do Sporting não foi o segredo que Wilson Teixeira guardou quando participou no reality show “A Casa dos Segredos”. A paixão pelo clube leonino sempre foi, aliás, uma parte importante na vida de Wilson que, pelas mãos do falecido tio – sócio fundador da Juventude Leonina -, cedo se habitou a viver intensamente o dia-a-dia do clube. “Lembro-me dos fins-de-semana passados com o meu tio em Alvalade, eu, pela mão, e o meu primo às cavalitas. Acompanhávamos todas a modalidades e todos os escalões”, recorda Wilson ao Bancada.

“A história que vou partilhar com o Bancada serve também de homenagem ao meu tio. Foi a pessoa que me transmitiu a paixão pelo futebol e pelo Sporting”, começou por adiantar Wilson, antes de nos revelar que o tio, José Teixeira, faleceu em fevereiro último vítima de um ataque cardíaco fulminante, tinha apenas 51 anos de idade. “Ele foi um dos sócios fundadores da Juventude Leonina, era uma pessoa com carisma e o maior sportinguista que conheci”, referiu carinhosamente o atual treinador de futebol antes de usar a memória para partilhar com o Bancada um Sporting-Newcastle de 2014/2015.

“O meu tio nunca foi um perito na língua inglesa. E no dia em que o Sporting jogou com o Newcastle, em Alvalade, para a Taça UEFA, foi abordado por um dos adeptos ingleses que por lá andavam. O inglês chegou-se ao meu tio e começou a gritar pelo Shearer (avançado inglês que havia marcado o único golo do Newcastle na partida da primeira que acabou com a derrota do Sporting por 1-0), e não se calava. Shearer…Shearer…! O meu tio virou-se para o inglês, e também aos gritos, disse-lhe que quem ia chiar era ele, e não seria pouco.” Foi um fartote de riso.

                                        

                                     Wilson no Estádio de Alvalade com o tio, José Teixeira, e o primo, Cláudio Teixeira

A verdade é que, aquela que foi uma das mais memoráveis noites europeias do Sporting, ainda tinha mais para oferecer. Já no interior do recém-construído Estádio de Alvalade e com o jogo a decorrer, surgiu outro momento que Wilson jamais esquecerá e que recordará para sempre com carinho. “O Beto faz o 3-1, o que significava que o Sporting tinha dado a volta à eliminatória”, contextualiza. “E eu e o meu primo abraçámo-nos e festejámos por alguns minutos, e de repente, no meio do barulho, ouvimos: ‘ajuda aí…ajuda aí’. Quando finalmente olhamos para trás estava o meu tio caído entre as cadeiras de cabeça para baixo e só abanava as pernas”, descreveu entre risos.

“O meu primo dizia que agora tinha que esperar porque havia era que festejar o golo do Sporting”, disse Wilson – na altura com 17 anos de idade -, sempre com um tom nostálgico quando se referia ao tio, o seu “companheiro da bola”. O sr. José Teixeira recuperou do tombo e o Sporting acabaria por marcar mais um golo. Os leões venceram por 4-1 e prosseguiram na caminhada até à “malvada” final frente ao CSKA Moscovo...no Estádio de Alvalade.

Este foi apenas “um de muitos episódios” que Wilson viveu com o seu tio no Estádio de Alvalade e muitos outros poderiam ser partilhados, mas que Wilson guarda com muita saudade.

Participa na Liga NOS Virtual
RealFevr
Liga Bancada

Criar equipa