Visto da Bancada
Quim Berto (nº 14)
2017-06-14 16:25:00
O antigo lateral recorda a final da Taça de Portugal conquistada pelo Vitória de Guimarães ao Benfica em 2012/13

O Vitória de Guimarães perseguia a Taça de Portugal e por cinco vezes esteve na final para a tentar vencer. À sexta tentativa, numa tarde quente de maio, conseguia-a conquistar e logo frente a um Benfica de Jorge Jesus que tinha no Jamor a última oportunidade de ganhar algo em 2012/13. Os vimaranenses venceram por 2-1 depois de terem estado a perder, uma reviravolta que tornou realidade um sonho. Quim Berto, antigo jogador do Vitória nos anos 90, e assumidamente vitoriano, recorda ao Bancada o jogo que o marcou na condição de espectador.

"Todo aquele ambiente dentro e fora do estádio tão característico de uma final da Taça de Portugal, com duas grandes massas associativas, as incidências do próprio jogo, e no fim ver o meu Vitória erguer a Taça fizeram com que esse dia se tornasse especial para mim", lembra o antigo lateral esquerdo dos vimaranenses que a tudo isto junta o facto de ter tido "o privilégio de fazer comentários para a RTP, que fez a emissão a partir do Jamor".

A felicidade de ter estado presente nas bancadas do Estádio Nacional no jogo que conduziu o 'seu' Vitória à glória é indescritível para Quim Berto, de 45 anos. "Ver ao vivo com os meus próprios olhos o Vitória a levantar a Taça é uma sensação maravilhosa difícil de explicar, que se estende à euforia de todos os adeptos vitorianos que estavam no Jamor e que festejaram até às tantas. Como eu [ri-se]". A paixão com que fala do Vitória identifica qual o clube do coração. "Nunca escondi isso. Nunca fugi às minhas raízes. Fui nascido e criado em Guimarães e formei-me como homem e jogador no Vitória", diz Quim Berto.

E no entanto, as perspetivas de o Vitória de Guimarães, então orientado por Rui Vitória, finalmente conquistar a Taça de Portugal, não eram muito animadoras, tal como destaca o antigo lateral. "Nesse ano, o Benfica já tinha perdido duas ‘finais’, uma na Liga Europa, outra no Dragão, nos últimos minutos, no jogo do título. O jogo da Taça era o tudo ou nada para eles. Mas eram os favoritos. Tinham uma equipa boa, experiente, um bom treinador. O Vitória tinha uma equipa muito jovem, com jogadores da formação do clube, e ainda por cima viu-se a perder logo aos 30 minutos. Felizmente conseguiu dar a volta a um resultado adverso, com muito mérito, e conquistar a Taça para alegria dos vitorianos".

Depois de cinco épocas no Vitória de Guimarães, Quim Berto rumou a Alvalade para representar o Sporting onde foi campeão nacional (1999/00) e venceu uma supertaça (2000). Jogou ainda no Varzim, Estrela da Amadora, Santa Clara e Vizela. Como treinador, orientou Vizela e Varzim, aguardando agora por nova oportunidade.

Participa na Liga NOS Virtual
RealFevr
Liga Bancada

Criar equipa