Visto da Bancada
Pedro Bouças (nº24)
2017-06-24 20:00:00
Treinador de futebol e criador do blog Lateral Esquerdo recorda-nos um dos mais icónicos jogos recentes em Inglaterra

Pedro Bouças, criador do blog Lateral Esquerdo e autor do livro "Construir uma equipa campeã", é um homem multifacetado. Professor no Estádio Universitário de Lisboa, palestrante em diversas faculdades de desporto, é como treinador que vive os seus momentos futebolísticos mais marcantes. Seguidor da filosofia de um futebol cerebral, vê o jogo sob um prisma de predominância do cérebro sobre o físico, uma frase que resume e serve de ideologia ao espaço que criou para discutir futebol. Com José Mourinho como ídolo, não surpreende que o jogo que viu da bancada e que mais o marcou tenha sido o de uma equipa do técnico português.

29 de Abril de 2006. A um pequeno passo de fazer história, o Chelsea de José Mourinho precisava de uma vitória perante o Manchester United de Alex Ferguson para garantir o bicampeonato inglês. Uma situação sem precedentes. O Chelsea apenas vencera dois títulos nacionais até então e, o segundo, aconteceu no ano anterior já com Mourinho. Nunca o Chelsea havia sido bicampeão inglês e a vitória retumbante do Chelsea perante o United, por 3-0, foi mais do que uma conquista para João Mourinho. Foi um passar de testemunho. Num jogo em que Gallas abriu o marcador cedo na partida e Joe Cole, aos 61 minutos, colocou o Chelsea com uma mão na taça. O ponto alto do jogo jogado chegou aos 73 minutos com um grande golo de Ricardo Carvalho. Portugal tinha uma ligação direta com aquele título e, na bancada, Pedro Bouças era um espetador atento mas, acima de tudo, orgulhoso.

"Foi um jogo marcante, e marcado por gestos de portugueses. E nós ali na bancada com toda a gente em delírio, todos orgulhosos porque foi um português que proporcionou todo aquele ambiente incrível que observávamos!", conta-nos. Um jogo que, confessa, ainda hoje guarda "de forma apaixonada na memória". Pudera. Hoje, aquele Chelsea – United de 2006 é um dos mais icónicos encontros da história da Premier League e já na altura o ambiente em redor do estádio era especial. "A atmosfera em redor do Estádio e nas bancadas estava incrível e, para ajudar, o Chelsea faz um jogo tremendo e vence por três a zero. O Ricardo Carvalho faz um golo incrível a coroar uma jogada que ele próprio iniciou", recorda-nos Pedro Bouças. Um jogo que ficou ainda marcado pelo arremesso da medalha de campeão de José Mourinho para a bancada.

A memória de Pedro Bouças não o atraiçoa e dá-nos conta de um outro pormenor: "Curioso que foi também o jogo em que o Rooney se magoou e ficou em dúvida para o Mundial [Rooney chegou mesmo a sair de maca de Stamford Bridge]. Acabou por recuperar a tempo de jogar com Portugal nos quartos de final… jogo em que acabou expulso!". Hoje, talvez os ingleses tivessem preferido que não tivesse recuperado a tempo.

Pedro Bouças garante-nos que os seus melhores momentos no futebol foram passados no banco e não tanto na bancada, contudo, aquele jogo foi especial. "Em 2006 era um tremendo aficionado de qualquer que fosse a equipa do José Mourinho", admite. Um jogo a que pôde assistir por cortesia de um amigo "que trabalha há vários anos num clube importante em Inglaterra", ao qual foram oferecidos bilhetes por parte de alguém relacionado com Paulo Ferreira, então, atleta do Chelsea. Pedro Bouças teve a oportunidade de ver o jogo que consagrou o Chelsea como bicampeão inglês e facilmente resume a experiência: "foi tudo muito marcante".

Participa na Liga NOS Virtual
RealFevr
Liga Bancada

Criar equipa