Visto da Bancada
Pai Natal (nº 192)
2017-12-25 12:30:00
O Pai Natal lembrou um FC Santa Claus-Renas United

Por momentos pensámos que não iriamos ser capazes de apresentar, ao leitor, o Visto da Bancada que tínhamos programado para hoje. A noite foi longa e o sono era muito, mas resistimos. Debaixo da árvore, ao lado do presépio, um copo de leite e uma cenoura, não fossem o Pai Natal e a sua rena Rudolfo, precisar de uma “bucha” antes de partilharem a história que tinham para nos contar. Afinal, entregar presentes a noite toda deve ser desgastante.

Finalmente o momento por que aguardámos. Não foi fácil conseguir cinco minutos do precioso tempo do Pai Natal. Foram meses de trocas de emails entre a redação do Bancada e os escritórios do grande homem lá na Lapónia. Mas aconteceu. Prometemos que íamos ser rápidos e o nosso pedido foi aceite, e de repente tínhamos o Pai Natal diante de nós para partilhar connosco o jogo que mais o marcou.

“Oh oh oh”, começou por dizer. “Recordo-me de um jogo entre o FC Santa Claus e o Renas United para a final da Taça da Lapónia”, prosseguiu. “O FC Santa Claus iniciou o jogo num 4x3x2x1 árvore de Natal, enquanto o Renas United jogaram com um sistema tipo…cada um por si, é que é realmente difícil dizer àquelas meninas por onde têm de andar. Há uma coisa que não é preciso dizer-lhes, que é: ‘comam a relva’. Isso é garantido. É vê-las a comer a relva assim que entram em campo”, revelou.

O Pai Natal lembrou que o ambiente vivido no São Nicolau nesse dia era de festividade. As rulotes com o tradicional vinho quente serviam para ir aquecendo as gargantas que tanto apoiaram as duas equipas. O verde e o vermelho pintavam as bancadas. O FC Santa Claus equipa de verde e vermelho e o Renas United veste de verde e vermelho. “Que bela tarde de futebol”, recordou o Pai Natal.

Do resultado, não se lembra. “Afinal de contas não é isso que importa. Nós lá na Lapónia só jogamos por diversão”, disse enquanto bebia o último trago de leite. O Rudolfo, esse, tinha comido a cenoura, a árvore de Natal e a palha do presépio. Enfim, nada de estranho. “Muito bem. Obrigado pelo leite e pela cenoura, mas eu e o Rudolfo temos de continuar com as nossas entregas. Ainda há muitas crianças que se portaram bem e que ainda não receberam os presentes”, afirmou.

E assim foi, pela mesma chaminé que chegou, partiu, O Pai Natal e o Rudolfo. Bom Natal.

Participa na Liga NOS Virtual
RealFevr
Liga Bancada

Criar equipa