Visto da Bancada
Laureta (nº 112)
2017-09-28 12:30:00
O antigo defesa do Vitória de Guimarães, FC Porto e SC Braga, recorda um encontro recente, frente ao Sporting

“É inexplicável como conseguimos. Não é basquete, nem andebol, nem hóquei… é mais difícil”, conta Laureta, antigo jogador do Vitória de Guimarães, mas também do FC Porto, SC Braga, Gil Vicente e Académica, ao falar sobre um dos jogos mais marcantes a que assistiu no estádio.

O jogo em causa foi o Vitória de Guimarães 3, Sporting 3, da temporada passada (2016/17), em que a equipa da casa esteve a perder por 3-0 e Laureta “já não acreditava, estava a pensar que o Vitória podia ser goleado, a experiência diz isso, e em dez minutos conseguimos fazer três golos e fazer um resultado que nem de perto nem de longe estava à espera que acontecesse”, explica.

Na realidade, a recuperação do Vitória foi feita em cerca de 15 minutos e não dez, o que não altera a dimensão do feito vitoriano. O Sporting tinha chegado ao intervalo a vencer por 2-0, através de Markovic (aos 29’) e Coates (41’) e o golo de Elias, aos 70 minutos, parecia resolver definitivamente a questão. No entanto, Moussa Marega, com dois golos em dois minutos (74’ e 75’), recolocou o Vitória na luta pelo resultado, e Soares fez o golo do empate aos 89’. “Estava na bancada presidencial, que é onde assisto aos jogos em Guimarães, com os diretores e amigos e foi uma alegria imensa, porque já ninguém acreditava, já estava muita gente a abandonar o estádio quando o Vitória faz o 3-3. Não é fácil uma recuperação assim contra um Sporting poderosíssimo, como era a equipa do ano passado. Estar a perder 3-0 e conseguir fazer três golos não é fácil, portanto foi marcante”, justifica o antigo defesa, que chegou a ser internacional A por Portugal.

Para a recuperação, a chave “foi acreditar e o Sporting pensar que o jogo estava ganho. Relaxou, o Vitória acreditou e foi feliz. A felicidade tem de se procurar e o Vitória fez por isso, por essa razão é que conseguiu um resultado histórico”, considera Laureta, ainda que se tenha tratado de um empate. “Foi um empate que soube a vitória, porque estávamos a perder 3-0 ao minuto 80, portanto… é inexplicável como conseguimos, não é basquete, nem andebol, nem hóquei… é mais difícil”.

Sê o primeiro a comentar: