Visto da Bancada
Hilário (nº 55)
2017-07-25 15:40:00
A derrota de 6-3 diante do rival Benfica foi o jogo mais marcante para o antigo lateral-esquerdo leonino enquanto adepto

Conquistou uma Taça das Taças, três Campeonatos Nacionais, três Taças de Portugal e integrou a Seleção Nacional que em 1966 ficou em terceiro lugar no Mundial de Inglaterra. Hilário da Conceição ficou ligado a um dos períodos mais ricos do Sporting. Viveu grande momentos dentro das quatro linhas e, como adepto, continuou a acompanhar o clube de sempre.

Capitão durante anos a fio, Hilário viveu imensas tardes de glória mas sabe que o futebol “é fértil em desilusões”. E foi uma dessas desilusões que lhe ficou na memória. Habituado a vencer, o lateral-esquerdo internacional português, lembra a derrota sofrida pelo Sporting em Alvalade diante do grande rival Benfica por 6-3, era Carlos Queiroz o treinador.

“Tínhamos uma grande equipa, mas o Benfica conseguiu surpreender-nos num jogo que acabou por ficar para a história pelas piores razões, no nosso caso”, recorda Hilário, lembrando nomes como "Luís Figo, Balakov e Paulo Torres".

“O Sporting jogou futebol de alto nível durante essa época e tinha tudo para ser campeão, mas esse desaire acabaria por marcar a temporada”, refere o antigo magriço, que é ainda hoje em dia o jogador com mais jogos de leão ao peito, contabilizando 471 desafios.

Neste jogo dos 6-3 (ver vídeo em baixo), o Sporting até começou a vencer através de um golo apontado por Jorge Cadete logo aos oito minutos, mas à passagem da meia hora João Pinto igualou. Figo recolocou os leões na frente do marcador para João Pinto, em noite mágica, ainda antes do intervalo, operar nova reviravolta.

No segunto tempo, Isaías, por duas vezes, e Hélder elevaram para 6-2, com Balakov a estabelecer o resultado final aos 80 minutos.

Participa na Liga NOS Virtual
RealFevr
Liga Bancada

Criar equipa