Visto da Bancada
Filipe Neto (nº 191)
2017-12-24 12:00:00
Treinador escolheu um jogo de sub-19 como o mais marcante que alguma vez presenciou na bancada

Antigo adjunto de Marítimo e Aves, Filipe Neto revelou ao Bancada qual foi o melhor jogo que alguma vez assistiu ao vivo enquanto adepto e a resposta foi rápida: um CD Ribeira Brava-CSD Câmara de Lobos em juniores, realizado em 2004 e apitado por Elmano Santos, árbitro madeirense de Primeira Liga durante largos anos. O resultado final fixou-se nos 6-9 (!), o que marcou Filipe Neto.

"Foi um jogo em que as duas equipas queriam, claramente, atacar e marcar golos e não estavam minimamente preocupadas em defender. Foi um jogo muito aberto, com um futebol puro de ataque, muito bonito de se ver. O Câmara de Lobos era teoricamente superior, mas a primeira parte acabou empatada a quatro. Os miúdos continuavam à procura do quinto, foi fantástico", começou por dizer o técnico, que continuou com o relato dos acontecimentos no segundo tempo.

"Na segunda parte, o Câmara de Lobos acabou por se superiorizar e vencer por 9-6, ganhando a segunda parte por 5-2. Toda a gente aplaudia. Às vezes, quando nos cruzamos com o Helmano Santos, falamos sempre deste jogo. Ficou na memória", admitiu.

Sobre a atmosfera vivida nessa partida louca, Filipe Neto destacou a tradição do futebol em Câmara de Lobos e da boa moldura humana presente no estádio em Ribeira Brava.

"Na altura, julgo que as equipas principais dos dois clubes estavam na Segunda Divisão B. O Câmara de Lobos tem muita tradição, o Rúben Micael e o Edgar Costa são dessa zona. E sim, estava um bom ambiente. Os pais desses miúdos acompanhavam-nos, assim como os da Ribeira Brava, que tem muita gente nos jogos. Penso que até foi num sábado à tarde e estava uma moldura muito agradável na bancada. O bom espetáculo de futebol também se estendeu para a bancada", finalizou.