Visto da Bancada
Fábio Ervões (nº 39)
2017-07-09 20:00:00
Fábio, que jogou no Sp. da Covilhã, União da Madeira, Penafiel, Boavista e Vizela, lembra “um par de estalos” nas Antas

Tão marcante como o golo que Santiago Solari fez logo ao sétimo minuto de jogo, foi o “par de estalos” que um casal de espanhóis levou na bancada central, mesmo por trás de um jovem Fábio Ervões, que pela primeira vez tinha entrado no Estádio das Antas, para assistir ao FC Porto, 1-Real Madrid, 2.

Corria o ano de 2002 e o FC Porto, comandado pelo recém-chegado José Mourinho, contava com jogadores como Vítor Baía, Jorge Andrade, Deco e Hélder Postiga, mas nem eles foram capazes de impedir a derrota frente ao Real Madrid, que acabou mesmo por vencer aquela edição da Liga dos Campeões. Logo ao sétimo minuto de jogo, Santiago Solari fez o primeiro golo e, aos vinte minutos, Iván Helguera fez o segundo. Nuno Capucho ainda reduziu para os “dragões”, mas não evitou a derrota por 1-2.

Já com o Real em vantagem, aconteceu um episódio que Fábio Ervões não esquece. “Tinha dois casais de espanhóis atrás de mim, que se puseram a cantar ‘Benfica’, em conjunto com os adeptos do Madrid. Um indivíduo passou por cima de nós e deu dois pares de estalos num, a dizer-lhe: ‘Aqui Benfica não, aqui Benfica não’. Como diz o outro, eu venho da província, com 15 anos, e ao ver aquilo assustei-me...”, recorda.

Natural de Valpaços, em Trás-os-Montes, Fábio recebeu o bilhete para a bancada central como prenda do amigo Tomané e do pai, pelos 15 anos que celebrara na véspera do jogo. “Nunca mais vou esquecer porque foi a primeira ou segunda vez que fui ao Estádio das Antas e acontece este episódio contra o Real Madrid. E eram dois casais nos seus sessentas!”, lembra, como quem, passados tantos anos, ainda continua espantado com o sucedido.

Mas as memórias desse dia não se ficam por aí. “No final, bocejei e, conforme bocejo, é normal ficar com lágrimas nos olhos e um indivíduo disse-me ‘não chores, que para o ano há mais’.” E, coincidência ou não, o facto é que, na época seguinte, o FC Porto venceu a Taça UEFA e, um ano depois, venceu a Liga dos Campeões.

Este foi o primeiro de muitos jogos do FC Porto vistos ao vivo. É que, a jogar no GD Chaves nessa época, Fábio ainda não sabia que no ano seguinte ingressaria nas camadas jovens do FC Porto e que passaria a poder assistir aos jogos dos “dragões” sem pagar. “Entrámos lá muitas vezes, eu e o Tomané, para o outro lado, com o meu cartão de atleta e lembrávamos muitas vezes aquele jogo”, conta.

Há prendas de aniversário que ficam para a vida inteira.

Participa na Liga NOS Virtual
RealFevr
Liga Bancada

Criar equipa