Visto da Bancada
Edgar Marcelino (nº 126)
2017-10-14 12:50:00
A partida mais marcante que Edgar Marcelino viu ao vivo aconteceu no Estádio José Alvalade

Formado no Sporting, onde foi apontado como uma das principais pérolas da Academia leonina no início do século, Edgar Marcelino escolheu a vitória dos leões sobre o Benfica em 2007/08 para a Taça de Portugal como o melhor jogo assistido ao vivo enquanto adepto. "Sendo sportinguista, ver o Sporting ganhar ao Benfica por 5-3 é um jogo que guardamos sempre na memória", assumiu ao Bancada.

A 16 de abril de 2008, as águias foram ao recinto do Sporting para as meias-finais da prova rainha e até começaram da melhor forma. Rui Costa e Nuno Gomes adiantaram o Benfica no marcador e fizeram com que os encarnados fossem para o intervalo a vencer por 2-0. Contudo, Yannick Djaló (2), Liedson, Derlei e Vukcevic marcaram os cinco golos do Sporting na segunda parte, com Cristian Rodríguez a fazer mais um para o Benfica e o resultado final terminou em 5-3.

"Sabemos perfeitamente que no futebol tudo pode acontecer. Seja na primeira ou na segunda parte, mesmo perdendo por 2-0, eu creio que tem de haver sempre uma motivação muito grande dos jogadores e perceber que, se fizerem um golo, a qualquer momento as coisas podem virar. Tanto que há muita gente que diz que 2-0 pode ser o pior resultado para uma equipa porque se a outra equipa faz um golo as coisas todas tremem. Neste caso, num Sporting-Benfica, ninguém esperava um resultado destes porque o Benfica estava a ganhar 2-0 ao intervalo", contou o ex-atleta de FC Penafiel, Vitória de Guimarães ou Estoril-Praia.

O ambiente vivido no Estádio José Alvalade foi outro dos fatores que levaram Marcelino, de 33 anos, a eleger este jogo como o melhor Visto da Bancada. O extremo revelou que os adeptos do Sporting não estavam satisfeitos com o resultado no final dos primeiros 45 minutos, mas que o tento de Yannick Djaló, o primeiro da equipa verde e branca, fez com que o apoio aumentasse.

"Com o estádio cheio a puxar pela equipa é sempre mais fácil. Quando uma equipa está a perder em casa por 2-0 contra o grande rival os adeptos não estão, certamente, a apoiar tanto como estariam se fosse o resultado inverso, mas quando o Sporting fez um golo as coisas ganharam um ânimo, as pessoas começaram a apoiar muito mais e os jogadores começaram a sentir aquela atmosfera, o que foi um extra de motivação", concluiu o antigo internacional sub-21.