Visto da Bancada
Diogo Luís (nº 131)
2017-10-19 12:30:00
O antigo jogador e agora comentador desportivo recorda um jogo decisivo do Mundial de Sub-20 em 1991.

Mundial de Sub-20 de 1991. Competição conhecida por ter sido conquistada por Portugal em pleno solo luso, numa final emocionante contra o Brasil. Ainda assim, é a meia-final disputada frente à Austrália que salta à memória de Diogo Luís, isto porque o antigo jogador de Benfica, Beira-Mar, Estoril-Praia, Leixões, Naval, entre outros, estava presente nas bancadas do antigo Estádio da Luz a assistir.

“Corria o ano de 1991 e o Mundial de Sub-20 estava a ser disputado em Portugal. Portugal era o detentor do título mundial e estava a defendê-lo em casa. Como fanático do futebol que sempre fui, então com dez anos, insisti com os meus pais para ir ver o jogo da meia final no antigo Estádio da Luz”, começou por recordar ao Bancada o comentador desportivo.

Como qualquer jovem adepto de futebol, os minutos antecedentes do jogo foram especiais, muito por culpa do ambiente que se fazia sentir no recinto. "Nesse dia, fomos os 4 [mãe, pai e irmão] ver o jogo. Estava uma noite fresca, reforçada pelo facto dos nossos lugares serem no terceiro anel. Fomos cedo para o estádio de forma a podermos sentarmo-nos sem grandes confusões. À medida que o estádio foi enchendo, lembro-me de começar a sentir um friozinho na barriga. Começava a ficar nervoso e estava encantado com todo o ambiente que se estava a viver no estádio. Ao contrário dos jogos de clubes, naquele dia todo o estádio ia apoiar a nossa selecção. Não havia claques, não havia distúrbios, havia apenas a magia do futebol, o sentimento de união e de ajudar os nossos representantes a alcançarem mais um feito fantástico para o futebol nacional, sobretudo jogando em casa.”

Portugal venceu a congénere da Austrália por 1-0, através de um golo de Rui Costa, que perdurará para sempre entre as principais recordações futebolísticas de Diogo Luís. “O jogo foi emocionante, ainda para mais para um jovem de dez anos. Fiquei encantado com todo o ambiente e com a forma como íamos vivendo cada um dos acontecimentos. O ponto mais alto aconteceu aos 31 minutos, quando o Rui Costa tem aquele rasgo de inspiração e marca um golaço, num movimento que anos mais tarde viria a ser uma das suas imagens de marca.”

Um encontro que mexeu com Diogo Luís e que contou ainda com uma particularidade especial, tal como frisou ao Bancada o ex-futebolista. “Foi a primeira vez que vi um jogo ao vivo. O ambiente positivo que se viveu no estádio cheio, a dimensão humana presente, o feito histórico, a onda… são recordações inesquecíveis e que nos marcam positivamente. Um dos factos engraçados é que anos mais tarde acabei por jogar com e contra alguns daqueles jogadores que apoiei insistentemente naquele dia, que não me vou esquecer.”

Participa na Liga NOS Virtual
RealFevr
Liga Bancada

Criar equipa