Visto da Bancada
Daniel Carapeto - O Estúpido (nº75)
2017-08-14 12:30:00
Daniel Carapeto é comediante e contou ao Bancada, na primeira pessoa, uma recordação que envolve Cardozo e a Liga Europa

Até hoje, só chorei três vezes por causa de futebol. A primeira vez, tinha onze anos e parti três dedos do pé a vestir umas calças de guarda-redes (juro que é verdade), a segunda foi quando o Eusébio morreu e a terceira foi quando Óscar 'Tacuara' Cardozo, inquestionavelmente o melhor jogador da história do futebol mundial, abandonou o Benfica. Nada ali fazia sentido. 'Então mas temos o melhor jogador do mundo e vamos despachá-lo para a Turquia por 4 milhões de euros? Está tudo doido?' Estavam. Era, e é, o meu ídolo, e ao mesmo tempo era, e já não é, o jogador mais injustiçado por uns bons milhares de idiotas que frequentavam o Estádio da Luz semanalmente. Podem dizer que eu sou maluco, mas ainda hoje defendo que Cardozo deveria ter ganho a Bola de Ouro em 2010 e também que merece uma estátua ao lado da do Eusébio. A primeira pode ser discutível, a segunda não.

Recuemos então para Lisboa, Estádio da Luz, 2 de Maio de 2013 (sim, fui ao Google. Não sou propriamente o Rui Miguel Tovar). Nesse dia aconteciam duas coisas importantes. Uma delas, só era importante para mim: ia ter um espectáculo de stand-up na minha própria faculdade. A outra, era importante para mim e para mais meia dúzia de pessoas: o Benfica podia voltar a uma final europeia passados mais de 20 anos. Duas coisas que, caso corressem mal, poderiam fazer com que eu fosse gozado durante semanas. O destino quis que a data daquele espectáculo, marcado meses antes, fosse bater exactamente no mesmo dia do jogo de futebol mais importante da minha vida até à data. Não podia cancelar nem um nem outro, o que me levantava um sério dilema moral. Acabei por me decidir a ir ao jogo e a sair ao intervalo, para poder chegar ao espetáculo a tempo. O Benfica tinha perdido 1-0 com o Fenerbahçe na primeira mão, umas semanas antes, e a primeira parte chegaria para ‘espetar’ meia dúzia aos turcos e ‘adeus oh vai-te embora’. Pelo menos era isto que eu achava.

Gaitán abre a conta mal o jogo começa, o Fenerbahce empata e o gigante Cardozo, quem mais, volta a meter-nos na frente antes do intervalo. 2-1, mas se acabar assim, somos eliminados. E agora? Tenho mesmo de ir embora, mas está tudo por resolver. ‘Se calhar vejo só os primeiros dez minutos da primeira parte. Bem, se calhar fico só mais cinco minutos. Só mais cinco. Porra, tenho mesmo de ir embora e o resultado não mexe. 60 minutos, não dá mesmo para adiar mais, tenho de ir embora, tenho de ir embora…’

Saio. No instante em que meto o primeiro pé fora do estádio, acontece um terramoto. GOOOLOOO! Tento voltar para dentro, mas os seguranças não deixam. ‘ESTÁ FEITO! QUEM É QUE MARCOU? QUEM É QUE MARCOU?’ Bastou esperar um minuto ou dois para perceber. De dentro daquele muro de betão, 60 e tal mil pessoas fizeram questão de me pôr ao corrente: “Tenham cuidado, ele é perigoso, ele é o Óscar Tacuara Cardozo! Tenham cuidado, ele é perigoso…” E era.

Daniel Carapeto - O Estúpido é 'stand-up comedian', anima o dia de vários portugueses com piadas partilhadas na sua página de Facebook e contou ao Bancada uma das recordações mais marcantes que teve no mundo que é o futebol.

Participa na Liga NOS Virtual
RealFevr
Liga Bancada

Criar equipa