Visto da Bancada
Carla Couto (nº 179)
2017-12-11 12:30:00
A jogadora mais internacional de sempre por Portugal relembra um dos jogos mais marcantes a que assistiu ao vivo.

Carla Couto é a jogadora mais internacional de sempre pela Seleção Portuguesa de futebol feminino, com 145 jogos realizados, uma marca que Cristiano Ronaldo (147 internacionalizações) só conseguiu bater recentemente, mas além dos jogos dentro das quatro linhas, também esteve noutros enquanto simples adepta de futebol e contou ao Bancada um dos mais marcantes a que assistiu.

“Foi no antigo Estádio da Luz, quando fomos campeões de sub-20,” começa por contar Carla, que foi uma das 127 mil pessoas que lotaram o estádio que “estava cheiinho, cheiiinho, cheiinho”, segundo conta a ex-jogadora e atual delegada e embaixadora do Futebol Feminino do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol. “Recordo-me vagamente, sei que foi uma euforia enorme, fomos campeões do mundo, tinha a cara toda pintada, foi das poucas vezes que me pintei toda... Era miúda, foi em quê?... já nem me lembro...”, confessa. Foi em 1991, mais precisamente no dia 30 de junho, e Carla tinha completado 17 anos havia pouco tempo. “Foi a primeira vez que fui ao estádio só com amigos e foi uma alegria enorme, um jogo que me marcou muito. Aquilo que nos move a todos, tirando os clubes, é a Seleção Nacional”, explica.

Talvez por já se terem passado mais de duas décadas ou por ter assistido ao jogo “lá mesmo no topo, lá em cima, assim de lado para a baliza”, Carla já não consegue recordar os jogadores que deram o título a Portugal naquele dia. Na altura, eram apenas miúdos à procura de inscrever o seu nome entre as estrelas do futebol (tal como Carla, que estava já nas camadas jovens do Sporting), mas vários são hoje conhecidos de toda a gente, com destaque para Jorge Costa, Peixe, Rui Costa, Figo e João Vieira Pinto. Do outro lado, na seleção brasileira, também havia futuros craques, como Roberto Carlos e Elber. A seleção portuguesa, liderada por Carlos Queiroz, venceu no desempate por pontapés de penáltis (Rui Costa fez o golo decisivo) e vários daqueles jogadores prosseguiram as suas carreira ao mais alto nível, juntando outros títulos à sua carreira. Assim também o fez Carla, que foi onze vezes campeã nacional e venceu seis taças de Portugal, numa carreira feita sobretudo no 1.º de Dezembro, mas em que também representou o Trajouce e o Futebol Benfica, além de ter tido uma breve experiência na China e de ter passado uma época na Lazio, em Itália, antes de ir para o Valadares Gaia, onde se retirou.

Portugal-Brasil, 0-0 (4-2 após penáltis)

Data: 30 de junho de 1991

Local: Estádio da Luz

Portugal: Brassard, Nélson, Jorge Costa, Rui Bento, Paulo Torres, Peixe, Rui Costa, Figo, Gil, João Vieira Pinto e Toni

Treinador: Carlos Queiroz

Brasil: Roger, Zelão, Emerson Casrto, Andrei, Marquinhos, Roberto Carlos, Paulo Nunes, Djair, Elber, Luiz Fernando, Rodrigão

Treinador: Ernesto Paulo

Sê o primeiro a comentar: