Portugal
Bas Dost ferido. Sporting repudia agressões a jogadores e treinadores
Redação Bancada
2018-05-15 18:05:00
Academia invadida por adeptos de cara tapada

O Sporting confirmou e repudiou esta terça-feira através de comunicado as agressões a jogadores e treinadores, levadas a cabo por um grupo de encapuzados que invadiu a Academia de Alcochete, onde decorria o treino da equipa. Há imagens que mostram o grupo de encapuzados a dirigir-se à Academia e depois relatos de agressões, com Bas Dost ferido, lançamento de tochas e outros atropelos à preparação da equipa que no domingo disputa a final da Taça de Portugal, contra o CD Aves, no Jamor. Esta invasão vem na sequência de várias manifestações de desagrado das claques do clube após a derrota na Madeira, no domingo, frente ao Marítimo (1-2), que custou ao clube a perda do segundo lugar e o acesso à terceira pré-eliminatória da Liga dos Campeões, bem como de reuniões ontem mantidas entre o presidente, Bruno de Carvalho, e a equipa.

Empresários de Bas Dost e Acuña reagem

O empresário de Bas Dost já reagiu ao sucedido. "Isto não é aceitável, é uma situação perigosa. Bas [Dost] é um dos jogadores mais importantes do Sporting nos últimos 10 anos", afirmou, Gunther Neuhaus, em declarações ao diário "O Jogo". "Tenho de tratar da segurança do meu jogador. Se o Sporting não é capaz de o proteger, temos de encontrar outras soluções. Isso não quer dizer que ele vá rescindir contrato. Primeiro tenho de cuidar da segurança dele e da sua família tendo em conta a atual situação", disse a "A Bola". Já o representante de Acuña, Pablo del Rio, referiu: "Estou surpreendido e preocupado. É inaceitável que algo assim aconteça."

 Liga toma posição

A Liga também reagiu através de comunicado, repudiando os acontecimentos. "A Liga Portugal repudia veementemente os atos violentos de que hoje foram alvo os futebolistas e a equipa técnica do Sporting Clube de Portugal, liderada por Jorge Jesus, na Academia de Alcochete. Os comportamentos que estão a ser relatados pela Imprensa são lamentáveis e não têm lugar no futebol profissional promovido pela Liga Portugal", afirma o organismo que gere o futebol profissional, frisando: "Os executores destes comportamentos não são adeptos de futebol, mas sim criminosos."

A Federação Portuguesa de Futebol (FPF) repudiou os atos de violência ocorridos esta terça-feira na Academia do Sporting, em Alcochete, apelando à punição dos responsáveis pelos atos criminosos, disse fonte oficial do organismo à Lusa.

Já o presidente do Sindicato dos Jogadores Profissionais de Futebol considerou "inacreditável" esta situação. "Quem semeia ventos, colhe tempestades. Lamento que não tenham sido asseguradas as condições de trabalho a profissionais. Já que o Sporting não conseguiu fazâ-lo que as autoridades garantam segurança."

Como ficou o balneário leonino depois das agressões

O comunicado do Sporting na íntegra

"O Sporting Clube de Portugal repudia de forma veemente os acontecimentos registados hoje na Academia Sporting. 

Não podemos de forma alguma pactuar com actos de vandalismo e agressão a atletas, treinadores e staff do Futebol Profissional, nem com atitudes que configuram a práctica de crime que em nada honram e enobrecem o Sporting Clube de Portugal. 

O Sporting não é isto, o Sporting não pode ser isto. Tomaremos todas as diligências no sentido de apurar cabais responsabilidades pelo que aconteceu e não deixaremos de exigir a punição de quem agiu desta forma absolutamente lamentável."

Sê o primeiro a comentar:
Tags: