Prolongamento
Forest Green Rovers, o clube que marca golos pelo ambiente
Redação Bancada
2019-01-11 10:55:00
Clube premiado pela FIFA e pela ONU por respeitar o ambiente

Os ingleses do Forest Green Rovers não são conhecidos por conquistar títulos no futebol, mas no campeonato ecológico são campeões de forma consecutiva, nos últimos anos. Não balançam as redes tanto quanto os seus adeptos esperariam, é certo, só que na Liga do meio ambiente assumem-se como uma potência mundial. 

Fundado em 1889, o Forest Green Rovers alinha na League Two inglesa (equivalente à quarta divisão de futebol) e têm o peíteto de "clube mais verde do Mundo", de acordo com a FIFA.

Se o futebol é um meio tantas vezes usado para educar, reduzir distâncias sociais, fomentar a liberdade e apoiar causas humanitárias, o desporto-rei também pode ser um meio para um mundo mais amigo do ambiente.

E é isso que o Forest Green Rovers procura ser.

Sediados na verde, pois claro, vila de Nailsworth, no sudoeste de Inglaterra, os 'Green Devils' (Diabos Verdes, na tradução literal) não reduzem o seu 'tapete verde' às fronteiras das quatro linhas.

Fora do relvado, o Forest Green Rovers só vê natureza e assim espera continuar, mesmo que isso possa comprometer golos ou títulos.

O primeiro combate do Forest Green Rovers foi na forma de vestir, nomeadamente na cor verde, tida como de azar em terras de Sua Majestade. De resto, se o caro leitor reparar, não é fácil encontrar uma equipa inglesa a trajar com a cor da esperança.

Entre mitos e lendas, sortes e azares, o Forest Green Rovers decidiu mudar de vida há poucos anos, cumprindo quase o seu destino dado o nome, mas motivados não apenas pelo desejo de viver num mundo mais amigo do ambiente, mas também devido a dificuldades de tesouraria.

A entrada (e ajuda) de Dale Vince, dono da Ecotricity, uma empresa ligada às energias e ao ambiente, deu... luz verde para uma nova vida do Forest Green Rovers, com uma filosofia que visa o estímulo das preocupações com o meio ambiente.

A partir daí tudo foi diferente, desde a alimentação dos jogadores e adeptos, à manutenção do estádio.

Agora, o estádio 'The New Lawn', que nem é tão velho quanto isso, pois foi edificado em 2006, funciona com energias renováveis (solar e eólica) e o seu relvado orgânico não recebe qualquer tipo de químico durante o tratamento dado pelos responsáveis.

E se é verdade que o 'sol quando nasce é para todos', em terras britânicas é comum ter mais chuva e até essa é aproveitada para regar o relvado.

Quando o calor se faz sentir, o 'tapete verde' do 'The New Lawn' é regado com água armazenada das chuvas.

Num clube tão preocupado com o ambiente também não é difícil de entender que, com naturalidade, foram colocados muitos carregadores elétricos no parque de estacionamento do estádio.

A ideia passa por reduzir as emissões de CO2 e é também para ajudar o planeta que as ementas são 100 por cento verdes na base de legumes.

A ambição é imparável. Os responsáveis do Forest Green Rovers esperam, em breve, construir um novo estádio totalmente feito em madeira, num local onde vão ser plantadas cinco mil árvores, na zona de Gloucestershire.

Com tanta preocupação com o ambiente, não é difícil perceber que os organismos internacionais vão premiando este clube.

Na Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas, em 2018, foram distinguidos e a FIFA já lhes atribuiu o prémio de "clube mais verde do Mundo".

É que os golos na baliza podem valer títulos mas os 'golos' no meio ambiente podem valer um mundo melhor e com futuro. 

Ver esta publicação no Instagram

 
 
 
Ver esta publicação no Instagram

Some kind words this morning following our UN Climate Neutral Now award win.

Uma publicação partilhada por Forest Green Rovers FC (@fgrfc_official) a

Conheça melhor este clube neste vídeo.

Sê o primeiro a comentar: