Portugal
‘Bicicleta’ de Zé Luís embala vitória do FC Porto sobre o Paços de Ferreira
2019-12-02 23:15:00
Dragões venceram por 2-0

O FC Porto venceu hoje o Paços de Ferreira por 2-0, numa partida da 12.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol em que os ‘dragões, sem deslumbrar, aproveitaram um momento de inspiração Zé Luís para sentenciar.

Depois de Loum, aos 18 minutos, ter colocado a equipa na frente do marcador, os ‘azuis e brancos' mostraram pouca clarividência na finalização, perante um adversário combativo, até Zé Luís, aos 76, protagonizar um pontapé de ‘bicicleta’ para o segundo golo, que retirou qualquer dúvida sobre o desfecho do encontro.

Com este triunfo, o FC Porto, segundo classificado, mantém-se a dois pontos do líder Benfica, passando a somar 31, enquanto o Paços de Ferreira, que teve o seu quarto jogo consecutivo a perder como visitante no campeonato, não conseguiu sair da penúltima posição, tendo apenas oito.

Vindos da 'ressaca' da vitória da Liga Europa, frente ao Young Boys, os ‘azuis e brancos' até entraram de forma ‘morna' no desafio, sem conseguir tração nas suas movimentações ofensivas e permitindo, inclusive, que o Paços de Ferreira espreitasse o contra-ataque e criasse o lance de perigo inaugural, num remate Uitlon, aos 14 minutos, que Marchesin segurou.

No entanto, na sua primeira situação de golo criada, os comandados de Sérgio Conceição foram letais, abrindo o marcador por Loum, aos 18 minutos, num desvio de cabeça a um canto cobrado por Alex Telles, que permitiu ao médio senegalês estrear-se a marcar com a camisola do FC Porto.

Os pacenses não se intimidaram com a desvantagem, e continuaram a explorar a velocidade, ameaçando resgatar do empate, aos 26 minutos, num remate de longe de Hélder Ferreira, que obrigou o guardião portista a defesa apertada.

Apesar de não mostrar a melhor desenvoltura nas manobras ofensivas, o FC Porto ainda espreitou o segundo golo, aos 35 minutos, quando Marega, desmarcado por Otávio, rematou à barra, pouco antes de Aboubakar sair lesionado. Entrou Zé Luís.

Ainda antes do intervalo, o Paços de Ferreira, sempre inconformado, ainda dispôs de um livre para reagir, mas, na cobrança, Pedrinho atirou por cima.

No regresso para a segunda metade, o FC Porto voltou a assumir-se como a equipa mais pressionante, mas sem disfarçar as dificuldades na definição final dos seus ataques, que ia mantendo a bola afastada da baliza forasteira.

Os visitantes voltaram a apostar no contra-ataque para tentar minimizar os danos, mas não fosse um remate de Bruno Teles, após arrancada, aos 62 minutos, que Marchesin segurou, e pouco mais haveria a registar dos atrevimentos da equipa comandada por Pepa.

Do outro lado, o FC Porto só conseguiu o seu primeiro remate enquadrado, nesta etapa complementar, aos 71 minutos, num tiro de longe de Loum, ao qual Ricardo Ribeiro respondeu com boa defesa.

O guarda-redes do Paços de Ferreira voltaria a brilhar, três minutos depois, a estirar-se para afastar um cabeceamento de Zé Luís, na sequência de bola parada, num lance que aguçou o ‘apetite' do avançado cabo-verdiano.

Isto porque, aos 76 minutos, o atacante do FC Porto protagonizou o momento da noite, ao receber de peito uma assistência de Alex Telles e finalizar o lance com um pontapé de ‘bicicleta’ indefensável que fixou o 2-0.

O segundo golo dos locais fez ruir a capacidade de reação dos ‘castores', que, já sem o treinador Pepa no banco, expulso por protesto com arbitragem, ainda viram o FC Porto quase fechar o jogo com o terceiro golo, já nos descontos, num cruzamento de Sérgio Oliveira, que embateu no poste direito.