Prolongamento
"Usaram o treinador atual para o rebaixarem e para fazerem um ataque a Jesus"
2020-06-26 12:25:00
Comentador da RTP critica estrutura de comunicação encarnada

Comentador da RTP, Rui Malheiro nota que Bruno Lage poderá ter sido usado pela estrutura de comunicação do Benfica para atacar Jorge Jesus, nas declarações feitas no final do jogo contra o Santa Clara, quando o atual técnico encarnado acabou por insinuar que há jornalistas que recebem almoços e viagens para promoverem um técnico para o Benfica.

"Não é por acaso que aparece este tema. Quando ouço estas declarações do Bruno Lage sei que estão a ser direcionadas a um treinador", referiu o comentador.

Questionado pelo moderador do programa se estava a falar do atual técnico do Flamengo, Malheiro foi claro: "Sim, estou a falar do Jorge Jesus".

No programa Grande Área da RTP 3, Rui Malheiro vai mais longe e considera que "provavelmente há pessoas na estrutura de comunicação do Benfica que não querem essa pessoa no Benfica e usaram o treinador atual para, não só, o rebaixarem como para fazerem um ataque a Jorge Jesus. Mais um".

Rui Malheiro criticou ainda as "máquinas de comunicação que poluem o futebol português" e explica que o treinador quando vai para a sala de imprensa tem de estar "preparado" e é para isso que um clube como o Benfica "tem vários conselheiros de comunicação".

"Eu não acredito que Bruno Lage tome este tipo de declarações, como ainda li num jornal desportivo, pela sua própria iniciativa. Creio que ele está a ser mal aconselhado. E provavelmente quem o está a aconselhar está a passar informação para fora errada. Isso não é a primeira vez que acontece quando há máquinas de comunicação que poluem o futebol português".

O comentador da RTP prossegue no tom crítico e diz que "o profissional que estava ao lado de Lage", no caso Nuno Farinha, devia "ter travado o treinador".

"Ou tem de explicar porquê que não o fez".

As declarações de Bruno Lage no final do Benfica-Santa Clara têm feito correr muita tinta, levando a várias tomadas de posição até do Sindicato dos Jornalistas.

As declarações já mereceram críticas por parte de antigos jogadores e dirigentes do Benfica, como foi o caso de CaladoAntónio Carraça, Gaspar Ramos e Manuel José.