Prolongamento
Santa Clara recebe um milhão de euros de apoios públicos
2019-09-25 15:35:00
Governo dos Açores atribui 1,8 milhões de euros a clubes desportivos

O Governo dos Açores vai atribuir mais de 1,8 milhões de euros aos principais clubes desportivos e modalidades da região, a título de "promoção externa" do arquipélago, para a época 2019/2020.

De acordo com uma resolução do Conselho de Governo, hoje publicada em Jornal Oficial, as modalidades que mais "notoriedade" trazem aos Açores são o futebol, o basquetebol, o voleibol, o andebol, o hóquei em patins, o ténis de mesa, o futsal e o automobilismo.

"A concessão dos apoios financeiros e as obrigações de promoção turística, a assumir pelas entidades desportivas beneficiárias, constarão dos contratos-programa a celebrar entre cada uma delas e o departamento do Governo Regional competente em matéria de turismo", justifica o executivo na mesma resolução.

De acordo com a tabela dos clubes que vão beneficiar destes apoios pela promoção dos Açores, destaque para a equipa de futebol do Santa Clara, que milita na I Liga, que só à sua conta irá receber um milhão de euros de apoios públicos.

Os restantes clubes, vão dividir, entre si, os outros 800 mil euros.

A equipa de basquetebol do Lusitânia (126.500 euros), a equipa de andebol do Sporting da Horta (126.500 euros), e a equipa de voleibol da Fonte do Bastardo (126.500 euros), recebem muito menos, embora militem também nas divisões principais das respetivas modalidades.

O Praiense, o Sporting Ideal e o Fontinhas, equipas que militam no Campeonato Nacional de Futebol, vão receber 96.400 euros cada, ao passo que a equipa de hóquei em patins do Candelária do Pico, a equipa de voleibol feminino do Clube K e a equipa feminina de basquetebol da União Sportiva vão receber 38.400 euros, cada.

O campeão regional de ralis terá direito a 64 mil euros e o Grupo Desportivo do Juncal irá receber pouco mais de 4.700 euros, para dividir pelas equipas masculina e feminina, de ténis de mesa, a título de promoção dos Açores.

O executivo explica na resolução agora publicada, que as diversas modalidades têm "graus de notoriedade diferentes", que justificam esta discrepância no valor dos apoios.

Tags: