Prolongamento
"Os pais falam mais aos miúdos sobre fama e dinheiro do que paixão pelo jogo"
2019-11-06 09:25:00
Francês apelou a que os futebolistas nunca se esqueçam de onde vieram e ajudem o mundo a ser "um sítio melhor"

Éric Cantona deixou um apelo para que os jogadores possam ir muito além daquilo que fazem dentro de campo, incentivando os futebolistas a ajudarem a criar "um mundo melhor".

"Nós somos o que somos. Somos o que queremos ou o que não queremos, mas temos o poder de ajudar os outros", referiu a antiga estrela do Manchester United e da Seleção francesa.

Na 'Web Summit', num painel dedicado à 'Common Goal', um projeto no qual os jogadores entregam um por cento do salário para ajudar os mais necessitados com iniciativas relacionadas com o futebol, Cantona explicou que o desporto tem sido usado para muitas e variadas coisas.

"Vivemos num mundo louco, os jogadores têm de ver o mundo à volta de eles. Eles têm de jogar bem, podem não querer falar, mas ao menos que saibam o que anda à volta deles", apelou o francês, deixando um reparo em jeito de lamento.

"(...) Alguns jogadores esquecem-se de onde vieram, é importante não nos esquecermos de onde viemos e pensarmos no mundo em que vivemos... (...) agora temos os pais a falar mais aos miúdos sobre fama e dinheiro do que sobre a paixão pelo jogo", criticou.

O francês lembrou ainda que numa visita a Cartagena (Colômbia) viu miúdos serem obrigados a ir à escola para que pudessem, depois, jogar futebol. "Óbvio que nem todos vão ser jogadores, talvez um, mas pelo menos foram todos à escola. O poder do futebol é muito importante."