Prolongamento
"Não encontraram mensagens minhas? Esperavam um milagre?"
2019-11-22 13:30:00
Ex-líder verde e branco e a revelação do GNR de que não foram encontradas mensagens enviadas ou encaminhadas

José Monteiro, primeiro sargento da GNR, explicou em Tribunal, no âmbito do processo de invasão à academia do Sporting que não foram encontradas mensagens enviadas ou reencaminhadas pelos suspeitos para Bruno de Carvalho, que era à data presidente dos leões. O ex-presidente do Sporting comentou essa situação. "Estão à espera de um milagre quando as mensagens estão todas lá? Não encontraram mensagens minhas? Esperavam um milagre?".

"É preciso vir alguém dizer novamente a verdade para que se perceba? O que se retira destes dias de julgamento? Que não há mensagens e há muitas entre os outros arguidos. As mensões que são feitas são: 'O presidente já sabe? Não'; 'Não deixem chegar a Alvalade se não ele não deixa'; 'O Bruno de Carvalho é um idiota e também vai ter que levar'", comentou Bruno de Carvalho. 

"Podiam ter ido aos meus telemóveis para tentar ver se tinha uma prova palpável do meu envolvimento. As pessoas já ouviram as pessoas que fizeram a investigação", realçou, fazendo ainda referência a comunicações "feitas por William Carvalho ao arguido Elton Camará" e que "estão escritas no processo".

O ex-dirigente manifestou ainda a sua inocência neste caso. "Ninguém pense que vai aparecer uma surpresa. Se alguém pensa mentir vai cometer um crime. E no que respeita a mim eu não vou deixar passar nada", avisou Bruno de Carvalho, em declarações no espaço de comentário na rádio 'Estádio'.

Segundo o jornal 'Observador', o GNR referiu na sala de audiências que as perícias aos telemóveis e grupos da rede 'WhatsApp' permitiram consolidar a prova que sustenta a acusação neste caso. Mas não foi encontrada nenhuma mensagem enviada ou reencaminhada para Bruno de Carvalho que é suspeito de ser autor moral do ataque à academia do Sporting.