Prolongamento
João Félix, a pérola de futuro do Benfica que o FC Porto deixou fugir
Fernando Gamito
2017-12-03 21:20:00
Aos 18 anos, João Félix é um dos jovens do Benfica ao qual é apontado maior sucesso no futuro.

Aí vem uma história de um jovem jogador que passou pela formação de um dos três grandes portugueses, mas hoje brilha ao serviço de um rival. João Félix é, nos dias que correm, uma das, senão a, pérola com melhor futuro perspetivado entre os responsáveis do Benfica. Apenas com 18 anos, o médio que já esteve no FC Porto, antes de rumar à Luz, é visto como a aposta com maior certeza no emblema encarnado e já é uma das principais figuras da equipa B das 'águias' e da Segunda Liga.

João Félix começou a ser conversa do dia em quem está atento ao futebol português com base nas prestações que realizou na UEFA Youth League da temporada passada, prova na qual foi uma das principais figuras do Benfica até à final. Ao todo, foram dez os compromissos disputados pelo jovem médio ofensivo na prova em 2016/17, os quais coroou com seis golos, incluindo um bis diante do Real Madrid nas meias finais. A qualidade técnica de Félix não deixa ninguém indiferente e ainda este fim de semana, pela equipa B das águias, fez uma assistência primorosa, de calcanhar, para um golo de Heriberto Tavares que deu um triunfo ao conjunto secundário do emblema da Luz.

“Um dos mais jovens membros da equipa do Benfica, Félix, médio de 17 anos, foi a revelação na sua primeira época na UEFA Youth League, ao marcar seis golos em dez partidas. Alinhou no lado esquerdo e ajudou as ‘águias’ a conseguir o controlo do jogo na meia final contra os ‘merengues’, fazendo dois dos três golos nos primeiros 19 minutos. O oportuno golo de calcanhar que marcou é exemplo da sua confiança.” Tais referências elogiosas a João Félix puderam ser lidas no site da UEFA, logo após a final da Youth League da época 2016/17. A entidade que rege o futebol europeu apontou o centrocampista do Benfica como um dos jogadores de futuro a seguir. E ele tem feito por cumprir esse mesmo estatuto.

O que mais salta à vista em João Félix é a jovem idade que ainda denota, 18 anos feitos recentemente. Ora bem, foi com 16 anos que chegou ao Seixal, proveniente do rival FC Porto. As razões apontadas para a falta de aposta azul e branca no jovem prendeu-se com o físico, fator que não impediu o Benfica de o ‘resgatar’ e de trabalhar agora com certa veemência nesse preciso aspeto característico de Félix. O médio tem vindo a crescer em termos físicos e isso mesmo está a ser notório já nesta temporada.

Até o próprio pai de João, Carlos Sequeira, já referenciou essa mesma evolução do filho. "Nota-se já uma diferença grande e, em apenas um ano, tem evoluído bastante", disse em declarações ao jornal “O Jogo” ainda na temporada passada. De facto, foi com o pai que João começou a dar os primeiros passos no desporto rei, primeiramente nos intervalos dos jogos de Carlos na distrital de Viseu. O início do trajeto de João deu-se no clube “Os Pestinhas”, onde o pai treinava e o começou a levar para os treinos. Daí até ao FC Porto foi uma linha ténue de tempo.

Desde sempre franzino, é no que consegue fazer com a bola nos pés que reside a principal arma de João Félix dentro das quatro linhas. Quem o treinou, ainda em tenra idade, descreveu isso mesmo. “Era mais dotado, extremamente inteligente, muito instintivo e tinha capacidade para decidir bem nos contextos mais difíceis. Sempre foi um miúdo capaz de tirar um coelho da cartola, fazer aquela jogada que ninguém espera, o golo que ninguém espera”, referiu Miguel Lopes, antigo técnico de Félix nas camadas jovens do FC Porto, em declarações ao “Mais Futebol”, datadas da época passada.

João Félix quando ainda representava as camadas jovens do FC Porto. Crédito: Felix Sequeira Facebook.

Médio ofensivo de origem, sendo que é quando pisa esses espaços do terreno que cria maior perigo para os adversários, Félix pode atuar também sobre uma das faixas ofensivas, com claro pendo para as diagonais rumo ao setor central das quatro linhas. Miguel Lopes, atualmente adjunto no SC Espinho, também treinou João Félix nas camadas jovens do FC Porto e salientou essa mesma ideia em declarações à publicação acima referenciada. “Nos dois anos em que o treinei, ele jogou em posições diferentes. No primeiro, como jogávamos em 3x4x3, ele era médio ofensivo. No segundo, como já utilizávamos o sistema de 4x3x3, era falso ala. Tinha uma liberdade grande para aparecer noutros espaços, de forma a respeitarmos um bocado as características dele.”

Chamada à Seleção Sub-21 deu-se… aos 17 anos

Sendo uma das promessas mais emergentes do futebol português, João Félix já mereceu a atenção de Rui Jorge e foi, assim, chamado aos compromissos da Seleção Nacional de Sub-21, a primeira vez ainda com 17 anos. O médio do Benfica já realizou, até ao momento, dois jogos pela jovem equipa das quinas, diante das congéneres da Bósnia e Herzegovina e da Roménia. Nesses encontros, foi opção a sair do banco de suplentes para o relvado no decorrer das partidas.

Crédito: Felix Sequeira Facebook.

Assim, sendo João Félix deu um salto dos Sub-18 para os Sub-21, no que concerne ao plano das Seleções portuguesas jovens. De facto, foi precisamente nos Sub-18 que o médio fez a estreia com a camisola das quinas, não sendo, até aí, um frequentador assíduo dos compromissos de Portugal. Com a aposta mais efetiva, que se tem vindo a verificar recentemente no Benfica, de lançar jovens da formação na equipa principal, João Félix será, certamente, um dos próximos nomes a estar na fila da rampa de lançamento por Rui Vitória. Nesta época, Félix já disputou sete encontros pela equipa secundária dos encarnados, pela qual marcou um golo, e fez quatro partidas pelos juniores na UEFA Youth League, onde também fez o gosto ao pé por uma vez.

Sê o primeiro a comentar: