Prolongamento
Ana Gomes volta a criticar a justiça portuguesa no caso que envolve Rui Pinto
2019-07-18 12:05:00
Em Portugal, "os grandes criminosos vagueiam livremente", escreve a ex-eurodeputada

Os ex-futebolistas do Atlético de Madrid Juanma López e Mariano Aguilar estão a ser alvo de investigação, suspeitos de fraude ao fisco, avaliada em mais de cinco milhões de euros, soube nesta semana.

A notícia, conhecida há dias, resulta de uma operação em Espanha, sobre eventual fuga ao fisco e branqueamento de capitais, que concentra a sua investigação no fundo de investimento Doyen.

Em Portugal, também nesta semana, soube-se que o Ministério Público pediu à Hungria o alargamento do Mandado de Detenção Europeu de Rui Pinto, para poder acusar Rui Pinto, colaborador do Football Leaks, por novos factos.

Entre estes factos, estão acessos ao correio eletrónico de “largas dezenas de ofendidos”, nomeadamente, magistrados do Ministério Público, elementos da Administração Interna, PSP, escritórios de advogados, FIFA, FC Porto, Nacional e da confederação sul-americana de futebol (CONMEBOL).

Estes desenvolvimentos levaram Ana Gomes a tecer críticas à justiça portuguesa. "Ó Ministério Público, Polícia Judiciária e Autoridade Tributária, continuam a dormir ou o desconhecimento provém de algo muito mais sinistro?", questionou, partilhando uma notícia sobre as diligências no país vizinho.

Noutro tweet, partilhado nesta quinta-feira, foi mais objetiva. “Em Espanha, os negócios obscuros da Doyen e outros [suspeitos] estão a ser investigados, por fraude fiscal e lavagem de dinheiro, graças às provas que resultam do Football Leaks. Em Portugal, apenas Rui Pinto, o denunciante, está na prisão e sob escrutínio dos procuradores”, assinala a ex-eurodeputada.

“Os grandes criminosos vagueiam livremente”, conclui.