Portugal
"Vim aqui para subir o Cova da Piedade à primeira divisão"
2020-01-10 21:05:00
João Alves com discurso ambicioso na apresentação

O novo treinador do Cova da Piedade, João Alves, assumiu hoje a ambição de conduzir o clube à I Liga, apesar de os piedenses ocuparem, neste momento, o último lugar do escalão secundário.

O técnico, que assinou contrato por uma época e meia, sublinhou à imprensa, na apresentação que decorreu no Estádio José Martins Vieira, que esse “tem de ser o caminho e o objetivo” do clube, apesar de reconhecer que, primeiro, é preciso assegurar a permanência na II Liga.

“Vim aqui para subir o Cova da Piedade à primeira divisão. Não pode ser este ano, vai ser no próximo, mas isso, primeiro que tudo, passa por este ano e pelo grande desafio que temos pela frente, que é difícil, mas possível”, apontou o técnico que, a partir de segunda-feira, sucede ao interino Luís Tralhão ao comando da equipa.

E para alcançar o objetivo da manutenção, o ‘luvas pretas’ avisou que os piedenses terão de ser os “campeões da segunda volta”, o que, no seu entender, só será possível com “um grupo muito unido”, onde todos possam ‘remar’ para o mesmo lado.

“Quem quiser ir neste barco, é bem-vindo, quem não quiser, não pode fazer parte desta embarcação”, advertiu, mais do que uma vez, o ex-treinador da Académica, que se encontrava sem clube depois de, na última época, ter guiado os ‘estudantes’ do 14.º lugar na sétima jornada até à 5.ª posição no final da II Liga.

Mas, apesar do aviso, João Alves promete que não irá deixar ninguém para trás sem primeiro “conhecer os jogadores” de um plantel do qual, admitiu, não tem ainda um “conhecimento profundo”.

“Primeiro tenho de conhecer os jogadores mentalmente, respirar o balneário com eles, falar com todos. Digo, com toda a sinceridade, ninguém vai ser abandonado sem eu conhecer bem e tomar a decisão com segurança”, prometeu o novo técnico dos ‘grenás’.

O Cova da Piedade ocupa o último lugar da II Liga, com apenas oito pontos, e encontra-se a sete dos lugares de manutenção, depois de somar apenas duas vitórias e outros tantos empates em quinze jornadas da competição em que detém o pior ataque (nove golos marcados) e a pior defesa (27 sofridos).

João Alves sucede a Luís Tralhão, treinador dos sub-23 que rendeu de forma interina, durante duas jornadas, Jorge Casquilha, técnico que foi afastado após a 13.ª ronda com apenas duas vitórias e um empate.