Portugal
Vieira olha para o Benfica como uma "loja de compra e venda de jogadores"
2019-10-01 15:20:00
Ex-vice encarnado muito crítico com atual presidente e já assumiu que será candidato nas próximas eleições

Já assumido candidato ao Benfica no próximo ato eleitoral, Rui Gomes da Silva não compreende a forma como Luís Filipe Vieira encara o emblema encarnado. À rádio 'Observador', o antigo vice-presidente da direção de Vieira insiste nas críticas sobre a "falta de investimento" no ano em que falhou o penta mas não só.

Reconhecendo que a dada altura alinhou nas ideias de Luís Filipe Vieira, tendo até feito parte dos órgãos sociais nas listas do atual líder encarnado, Rui Gomes da Silva assume que, nos últimos anos, se distanciou e vê este atual Benfica como uma espécie de "loja de compra e venda de jogadores".

"Quem quer ter uma equipa para ser um parceiro importante na Europa e respeitado desportivamente, porque institucionalmente o Benfica é respeitado pela sua grandeza, não pode vender um jogador ao fim de seis meses dele se ter afirmado", salientou, em declarações à rádio 'Observador'.

Rui Gomes da Silva insiste que ainda lhe está 'atravessada na garganta' a época em que o Benfica falhou a conquista do penta "já que não se investiu no plantel".

"Não me venham com a hegemonia nacional. O grande problema da afirmação do Benfica passará pelo nível internacional. Ninguém dá garantias nem eu dou. O que eu peço é que se seja consequente nessa atitude e se desenvolva uma política."

Gomes da Silva deixou ainda reparos aos que argumentam que "não é tempo de discutir a liderança de Vieira porque o Benfica está bem ou quando está mal, ou quanto tem um jogo europeu, ou da Taça da Liga".

"O Benfica é um clube democrático apesar de muitos não acharem", afirmou o ex-dirigente das águias, reiterando que o clube "não tem nem pode ter compras e vendas de jogadores como se fossem imobiliárias que têm o seu tempo, a sua natureza."

"Não se pode gerir o Benfica como uma promoção imobiliária", finalizou.