Portugal
Vídeo: "Golo do Belenenses é legal". Duarte Gomes explica porquê
2019-12-09 12:15:00
Antigo árbitro justifica legalidade do lance que deu o tento aos azuis do Jamor

O FC Porto empatou a uma bola contra o Belenenses SAD e Sérgio Conceição criticou o trabalho de João Pinheiro.

Também o diretor de comunicação dos dragões criticou o trabalho da equipa de arbitragem. Duarte Gomes, antigo árbitro, explica as razões pelas quais o lance é, para si, "legal" e as razões que levaram o árbitro e o VAR a validarem o lance, que resultou no golo de André Santos.

Duarte Gomes fala de "um cabeceamento na queima" por parte de Loum que vai ao braço de Shaw, que o tinha "colado ao corpo".

"Não houve nenhum movimento deliberado para infringir", disse e acrescentou: "Não houve volumetria, não houve um braço levantado nem um gesto em direção à bola", salientou no espaço 'Kickoff - Duarte Gomes' da 'SIC Notícias'.

O ex-árbitro explica ainda que, segundo as novas indicações internacionis que os juízes têm, mesmo em lances não intencionais quando a bola toca na mão/braço de um jogador o lance de golo é anulado. Mas não foi este o caso e explica o porquê.

Diz Duarte Gomes que apenas nas jogadas em que "é o próprio marcador do golo a tocar a bola com a mão ou o braço" ou então nas situações em que "essa mão ou o braço origina uma clara oportunidade de golo" é que as equipas de arbitragens têm de anular o lance.

"E aqui não foi o caso", explicou Duarte Gomes, lembrando que a jogada prosseguiu com vários toques de bola entre jogadores do Belenenses SAD, alguns deles mesmo para trás da linha de meio-campo defensivo.