Portugal
V. Guimarães aconselha SNS a contratar Francisco J. Marques
2019-02-06 10:55:00
"O que o SNS poupava em exames com este olho de lince de J. Marques", diz diretor dos vimaranenses

No programa 'Universo Porto da Bancada', no Porto Canal, Francisco J. Marques queixou-se do antijogo do Vitória de Guimarães frente ao FC Porto e destacou vários lances que, no entender do dirigente portista, fizeram parar a partida no D. Afonso Henriques.

Francisco J. Marques queixou-se do tempo útil de jogo e lembrou duas situações ocorridas, uma delas a envolver Guedes, jogador vimaranense que foi transportado ao hospital por suspeitas de um traumatismo cranioencefálico. 

"Uma coisa é recorrer a todos os meios legítimos para tentar parar o adversário, outra coisa é ultrapassar os limites e contar com a benevolência das equipas de arbitragem. Em Guimarães temos dois lances para mostrar que ilustram isso muito bem, o primeiro do Guedes, que choca com as costas do Herrera, fica a queixar-se do lábio e é assistido na cabeça, tendo de sair de maca", recordou.

E prosseguiu: "Esta paragem serviu para parar o jogo. Mais de três minutos de paragem a meio da segunda parte é impensável. Quebrou o ritmo e deu oportunidade de recuperar o fôlego numa altura de pressão do FC Porto. Não se tratava de nenhuma lesão grave."

Após as declarações do diretor de comunicação portista, de Guimarães chegou a resposta com pitadas de humor. "O que o Serviço Nacional de Saúde poupava em exames com este olho de lince de Francisco J. Marques", notou o diretor de comunicação do emblema minhoto.

"Deixa ver se percebi. Estará J. Marques a insinuar que Guedes fingiu um traumatismo cranioencefálico, em choque provocado por Herrera (...) para provocar antijogo?  Ou será que pretendia que Guedes, em vez de sair rumo ao Hospital, permanecesse em campo, para não se perder tempo?", questiona Carlos Ribeiro, diretor de comunicação dos vitorianos.

Sê o primeiro a comentar: