Portugal
Um Hachadi no meio da confusão a dar a vitória aos sadinos que afundam SC Braga
2019-09-13 22:25:00
Sadinos vencem e ultrapassam guerreiros do Minho

O Vitória de Setúbal recebeu e venceu o SC Braga por 1-0, nesta sexta-feira, na abertura da 5.ª jornada do campeonato. Os adeptos tiveram de esperar até aos 75 minutos para, no meio de uma enorme confusão na área bracarense, Hachadi rematar para o fundo das redes minhotas.

De uma assentada, a equipa sadina não só conseguiu marcar o primeiro golo no campeonato, após 434 minutos, como também assegurou o primeiro triunfo, após três empates e uma derrota.

Por seu lado, os ‘arsenalistas’, que arrancaram a prova com um triunfo, já vão em quatro jogos sem ganhar, incluindo três derrotas, duas delas seguidas, pois, antes da paragem para as seleções, tinham perdido em casa com o Benfica por 4-0.

Começou melhor na partida o Sporting de Braga, mais dominador, mas o melhor que conseguiu na etapa inicial foram dois remates de João Novais, aos 18 e 25 minutos, e um ‘tiro’ cruzado de Ricardo Horta ao poste, aos 37.

Aos forasteiros faltou-lhes clarividência para chegar ao golo nas poucas vezes em que se acercaram com algum perigo da baliza sadina.

O Vitória de Setúbal mostrou grande dificuldade no jogo ofensivo, deixando perceber porque ficou em ‘branco’ nas primeiras quatro jornadas, mas tentou responder aos bracarenses em jogadas de contra-ataque, embora sem criar perigo junto à baliza de Matheus.

Apesar de tudo, a equipa sadina ainda conseguiu um bom remate, por Nuno Valente, aos 33 minutos, mas que saiu à figura e sem dificuldades de maior para o guarda-redes bracarense.

O ‘nulo’ que se verificava ao intervalo no Estádio do Bonfim não escandalizava, apesar do sinal mais do Sporting de Braga.

Na etapa complementar, acentuou-se do domínio do Sporting de Braga, que remeteu a equipa sadina para o seu meio-campo e foi criando sucessivas oportunidades para se adiantar no marcador, mas a defensiva do Vitória, com maior ou menor dificuldade, ia retardando o golo bracarense, que parecia iminente.

Mas, sem merecer, foi o Vitória de Setúbal que acabou por surpreender a equipa bracarense, aos 75 minutos, com Hachadi a marcar um golo inesperado, após uma grande confusão na pequena área do Sporting de Braga, mas sem qualquer irregularidade.

O lance do golo começou com um cruzamento de Zequinha, que tinha entrado pouco antes para o lugar de Carlinhos, a que Mansilla correspondeu com o remate de cabeça para defesa incompleta de Matheus.

O marroquino Hachadi, que também tinha entrado para o lugar de Guedes, aproveitou a confusão que se gerou para fazer o primeiro golo sadino desta época e colocar o Vitória de Setúbal a vencer.

O Sporting de Braga ainda tentou responder, mas a equipa de Sá Pinto nunca conseguiu afinar a pontaria e foi esbanjando algumas oportunidades para chegar à igualdade.

O triunfo do Vitória de Setúbal premeia o acerto defensivo da equipa sadina e a boa prestação do guarda-redes Makaridze e penaliza a falta de eficácia dos bracarenses, de quem se esperava mais, frente a um Vitória de Setúbal com grandes limitações, compensadas com uma grande determinação.

Jogo no Estádio do Bonfim, em Setúbal.

Vitória de Setúbal - Sporting de Braga, 1-0.

Marcador:

1-0, Hachadi, 74 minutos.

Equipas:

- Vitória de Setúbal: Makaridze, Sílvio, Artur Jorge, Bruno Pirri, André Sousa, José Semedo, Carlinhos (Zequinha, 71), Nuno Valente, Mansilla, Guedes (Hachadi, 56) e Berto (Eber Bessa, 66).

(Suplentes: Milton Raphael, Jubal, Mano, Hachadi, Eber Bessa, Leandrinho e Zequinha).

Treinador: Sandro Mendes.

- Sporting de Braga: Matheus, Esgaio, Bruno Viana, Wallace (Pablo, 46), Sequeira, João Novais, Palhinha (Rui Fonte, 78), Fransérgio, Galeno (Murillo, 63), Paulinho e Ricardo Horta.

(Suplentes: Eduardo, Claudemir, Diogo Viana, Pablo, André Horta, Rui Fonte e Murilo).

Treinador: Ricardo Sá Pinto.

Árbitro: Artur Soares Dias (AF Porto).

Ação disciplinar: Xartão amarelo para Artur Jorge (11), Bruno Viana (15), Esgaio (63) e Fransérgio (78). Cartão vermelho direto para Fransérgio (90+2).

Assistência: Cerca de 3.500 espetadores.