Portugal
"Todos acreditámos que era possível chegar às 'meias-finais'", diz Conceição
2019-04-19 16:10:00
Técnico portista analisou a eliminação e voltou a vincar que o campeonato é o objetivo

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, admitiu hoje que não está à espera de facilidades na receção ao Santa Clara, no sábado, em encontro da 30.ª jornada da I Liga de futebol profissional.

O facto de os açorianos entrarem no Dragão já com a manutenção, praticamente, garantida não é motivo para os portistas relaxarem, muito pelo contrário, pois o técnico acredita que isso poderá ser ainda mais perigoso.

“É um adversário mais perigoso, penso eu. Há um fator motivacional importante nos jogos contra os ‘grandes’. Se calhar, o Fernando Andrade, pelas exibições que fez [contra os ‘grandes’], levou a que o FC Porto o fosse buscar. Há motivação e tranquilidade. O adversário é muito organizado e competitivo. O João [Henriques] está a fazer um bom trabalho. É uma equipa muito consistente", disse, na conferência de imprensa de antevisão da partida.

O técnico dos ‘dragões' adiantou ainda que no FC Porto, quando se erra, erra a equipa toda e não um jogador. Esta situação surgiu a propósito de uma publicação de Otávio nas redes sociais, pedindo desculpa publicamente pelo erro que esteve na origem do primeiro golo do Liverpool, na derrota por 4-1, quarta-feira, na segunda mão dos quartos de final da Liga dos Campeões.

"Senti necessidade de lhe ligar e falei com ele quase às duas da manhã, quando estava a ir para casa. Acho que não faz sentido dizer em público que cometeu um determinado erro. Porque eu também não venho dizer e sou o primeiro a cometer erros. O balneário é muito forte e foi mais em tom de desabafo que ele sentiu necessidade de extravasar aquilo. Falámos também no dia seguinte porque aqui, quando há um erro é de toda a equipa. A nossa força dentro do balneário é um dos pontos fortes desde que estou aqui", explicou.

No seguimento desse tema, Sérgio Conceição foi confrontado com o facto de Marega ter sido criticado depois dos dois jogos com o Liverpool, nos quais desperdiçou várias oportunidades de marcar.

"No momento de transição, é o jogador mais forte que já treinei, e com quem tive oportunidade de trabalhar. É um jogador fantástico naquilo que é a entrega ao jogo, na capacidade de se movimentar. E com bola, é extremamente vertical e objetivo", explicou.

De acordo com o treinador portista, o maliano “fez uma Liga dos Campeões fantástica”.

“O ano passado não fez golos na Liga dos Campeões, este ano fez seis, o que é o melhor registo na história do FC Porto. Uma história enorme. Se quisermos ir buscar os pormenores, o não ter concretizado algumas ocasiões... Não foi o Marega que falhou, foi a equipa, que não foi eficaz", frisou.

Sérgio Conceição voltou também ao tema da calendarização, na sequência dos elogios que fez à federação holandesa, por ter adiado uma jornada do campeonato da Holanda devido à participação do Ajax nas meias-finais da ‘Champions’, e das críticas à Liga portuguesa, por obrigar o FC Porto a jogar sábado.

"Disse e tive a oportunidade de escrever, antes de um jogo de outra equipa portuguesa [Benfica] na Liga Europa, que era positivo o facto de a federação holandesa ter adiado os jogos na Holanda em função da meia-final da ‘Champions'. Não sou nenhum profeta, nem estou só a olhar para o meu pequeno jardim, mas também para o futebol português. Sinto na pele aquelas que podem, ou não, ser as melhores condições para representar o nosso país”, disse.

O FC Porto, segundo classificado da I Liga de futebol, com os mesmos pontos do líder Benfica, recebe no sábado, às 20:30 horas, o Santa Clara, na oitava posição, numa partida relativa à 30.ª jornada da prova.

Sê o primeiro a comentar: