Portugal
Taça de Portugal: Ser miúdo entre graúdos voltou a ser moda
Diogo Cardoso Oliveira
2017-11-19 21:25:00
2016/17 e 2017/18 romperam com uma fase que durava desde 2011.

São quatro as equipas fora dos campeonatos profissionais (primeira e segunda divisões) que têm presença garantida nos oitavos-de-final da Taça de Portugal. Este número - após os jogos da quarta eliminatória - é igual ao da temporada anterior, numa tendência que rompeu com vários anos de algum oásis no que diz respeito a “miúdos entre graúdos”.

Caldas, Vilaverdense, Farense e Praiense são os representantes do Campeonato de Portugal na próxima fase da Taça, que não terá qualquer equipa de escalões distritais. A presença destas quatro equipas repete o número de 2016/17 e, como começámos por dizer, reforça a mudança relativamente aos anos anteriores. Atente nos números dos últimos dez anos.

Como vemos, desde 2011/12 que não havia quatro equipas de escalões não profissionais nesta fase da Taça de Portugal. Analisando os últimos dez anos, o recorde é o de 2010/11, com seis equipas. Curiosamente, nessa edição, duas delas – Pinhalnovense e Merelinense – conseguiram mesmo sobreviver mais uma eliminatória e só caíram nos quartos-de-final, frente a FC Porto e Vitória de Guimarães, respetivamente.

O fulgor dos Açores: Praiense entre os pingos da chuva, Santa Clara ja fez tombar dois

Nesta Taça de Portugal, o Praiense, é justo dizer, tem sido bafejado pela sorte nos sorteios. Nas últimas duas rondas, defrontou o Alcains, uma equipa dos distritais de Castelo Branco, e, neste domingo, o Vilafranquense, do Campeonato de Portugal. Não, não se pretende tirar mérito ao percurso do Praiense nesta Taça de Portugal, mas é um facto que a caminhada da equipa da ilha Terceira não tem sido das mais espinhosas, dado que ainda não tiveram de derrotar nenhuma equipa dos campeonatos profissionais.

Por outro lado, quer Vilaverdense quer Farense já tiveram montanhas bem altas para escalar. A equipa do Algarve eliminou o Leixões, da Segunda Liga, já depois de ter eliminado o Estoril, da primeira divisão. Já a equipa de Vila Verde, do distrito de Braga, eliminou o Vizela, já depois de ter derrotado o Boavista, na terceira ronda.

O Santa Clara, apesar de ser uma das melhores equipas da Segunda Liga, pode ser, sem grande esforço, considerado um tomba-gigantes. Eliminou o Belenenses, na terceira eliminatória, e, na quarta, nos Açores, enviou o GD Chaves de volta a Trás-os-Montes. De mãos a abanar.

Reparou que os últimos dois destaques deste texto são para equipas dos Açores? Praiense e Santa Clara estão a ser duas das surprensas desta prova e, agora, fica a questão: será que o arquipélago está a torcer por um Santa Clara-Praiense? Isto garantiria uma equipa açoriana nos quarto-de-final da Taça de Portugal e, sobretudo, levaria uma festa tremenda a São Miguel ou à Terceira.

Sê o primeiro a comentar: