Portugal
Taça de Portugal feminina: Águia em estreia e Valadares Gaia em nova tentativa
2019-05-16 09:45:00
Embate realiza-se no Jamor no sábado

O Benfica, em ano de estreia no futebol feminino, e o Valadares Gaia, do escalão principal, disputam uma inédita final da Taça de Portugal, no sábado, com as secundárias ‘águias’ no papel de favoritas.

Nem o começo no segundo escalão impediu o Benfica de apontar a Taça como um dos objetivos da temporada, aliado à meta de subir à primeira divisão, numa época em que bateu sucessivos recordes e entre as duas provas já ultrapassou os 400 golos.

Na Taça seria, à partida, a competição que poderia colocar ao Benfica maiores dificuldades, mas foi preciso chegar às meias-finais para aparecer o grande ‘susto’, frente à já campeã nacional Sporting de Braga.

Antes, as ‘encarnadas’ somaram goleadas, sem qualquer oposição. Obrigada, por força da segunda divisão, a entrar logo na primeira ronda, a equipa de João Marques ‘despachou’ fora o Palmelense (20-0) e em casa o Torreense (16-0).

Na terceira eliminatória, o Marítimo, sétimo do principal escalão, conseguiu ser a primeira equipa a marcar um golo ao Benfica, numa derrota das insulares em casa por 5-1, antes de as ‘águias’ baterem nos ‘oitavos’ o Ribeirão (21-0), e nos ‘quartos’ o Ouriense (16-0).

Com uma equipa recheada de futebolistas de primeiro plano, entre as quais as internacionais brasileiras Tayla, Geyse e Darlene, as portuguesas Sílvia Rebelo e Raquel Infante, ou a cabo-verdiana Evy Pereira, o teste de fogo surgiria nas meias-finais.

O bicampeão Sporting, duas vezes vencedor da Taça, caíra aos pés do Sporting de Braga, e as bracarenses encontraram o Benfica, numa eliminatória já a duas mãos, com as minhotas a vencerem em Lisboa o primeiro jogo por 2-1.

A final parecia encaminhada para o Braga, na sua melhor época, mas a segunda mão tirou quaisquer complexos às ‘encarnadas’, que, no Minho, estiveram a vencer por 4-1 (4-2 no final) e deixaram claro ser candidatas, e favoritas, a vencerem a Taça de Portugal.

Para o Valadares Gaia, que terminou o campeonato a meio da tabela, na sexta posição, no sábado é um regresso à final e à festa da Taça no Estádio Nacional, em Oeiras, onde esteve em 2013 e 2016, sempre como finalista vencido.

Na primeira vez a equipa perdeu por 3-1 com o Boavista e em 2016 por 2-1 diante do Futebol Benfica, conhecido como ‘Fófó’, tendo vingado depois a derrota com a conquista do seu único título nacional, a Supertaça de 2016.

Esta época a equipa gaiense, que conta com as internacionais lusas Neide Simões, Olga Freitas e Cláudia Lima, perdeu com os ‘tubarões’ Sporting de Braga (10-1 fora e 2-0 em casa) e Sporting (2-0 fora e em casa), nos quatros jogos do campeonato, e disputou quatro jogos na Taça.

Aos triunfos mais fáceis em casa com Os Sandinenses (6-0) e A-dos-Francos (4-1), seguiu-se a importante eliminação fora do favorito Futebol Benfica (4-3) e, depois, a decisão nas grandes penalidades nas meias-finais frente ao Albergaria.

Sob o comando de Mara Vieira, treinadora que está na fase final de gravidez, a equipa gaiense assegurou a chegada ao Jamor no desempate nas grandes penalidades (4-3), depois de vencer em casa 1-0 e perder fora pelo mesmo resultado.

No sábado, a partir das 15:00, a Taça de Portugal conhecerá um campeão inédito, na terceira tentativa do Valadares ou na estreia do Benfica.

Sê o primeiro a comentar: