Portugal
Taça da Liga. Portimonense e Rio Ave empatam no Algarve
2019-10-05 23:30:00
Igualdade a uma bola

O Portimonense e o Rio Ave empataram hoje 1-1, em Portimão, em jogo da segunda jornada da terceira fase da Taça da Liga de futebol e desperdiçaram a oportunidade de se isolarem na liderança do Grupo C.

No Municipal de Portimão, o Portimonense que terminou a partida reduzido a 10 elementos, por expulsão de Lucas Fernandes, aos 82 minutos, viu o Rio Ave abrir o marcador, com um golo de Bruno Moreira, aos 33. Na segunda parte, Taremi, aos 48, deu a igualdade aos algarvios, ao marcar na própria baliza.

Com este desfecho, repartem o comando do Grupo C, com quatro pontos, depois das vitórias alcançadas na primeira jornada: o Rio Ave foi vencer a Alvalade (2-1) e o Portimonenses a Barcelos (2-1), pelo que Sporting e Gil Vicente estão a zero.

O Rio Ave entrou melhor no jogo, mais consistente a meio-campo, mas sem conseguir criar ocasiões de perigo para a baliza dos algarvios, hoje entregue ao japonês Gonda.

Contudo, os algarvios conseguiram resistir ao domínio e ao melhor jogo dos vilacondenses durante 33 minutos, quando Bruno Moreira, na sequência de um pontapé de canto, abriu o marcador e colocou a formação de Carlos Carvalhal em vantagem.

O avançado do Rio Ave surgiu na área solto de marcação e de cabeça bateu o guarda-redes algarvio.

O Portimonense tentou reagir à desvantagem, mas Tabata (39 minutos) e Aylton Boa Morte (44) não conseguiram concretizar as melhores oportunidades de golo da turma de António Folha.

A segunda parte, começou praticamente com o golo do empate para os algarvios, quando na sequência de um pontapé de canto, Taremi saltou com Rodrigo e introduziu a bola da própria baliza.

O golo deu mais alento ao Portimonense que assumiu o controlo do jogo, embora sem construir oportunidades para virar o marcador a seu favor, enquanto o Rio Ave geriu o marcador e, em três lances de contra-ataque, esteve duas vezes perto de marcar.

Aos 82 minutos, o Portimonense ficou reduzido a 10 elementos, quando Lucas Fernandes viu o cartão vermelho direto, ao travar Ronan, que seguia isolado para a baliza, mas a desvantagem não se refletiu no jogo até ao final.