Portugal
Sporting fala em "perplexidade" por Benfica SAD não ir a julgamento
2019-09-11 17:10:00
Leões prometem "bater-se pela verdade desportiva"

O Sporting vê com "perplexidade geral face ao acórdão" do Tribunal da Relação de Lisboa (TRL) que decidiu ilibar a SAD do Benfica, que não vai a julgamento no âmbito do processo E-Toupeira.

Em comunicado, os leões referem que "permanece incompreensível a cisão operada e agora mantida" entre a SAD encarnada e Paulo Gonçalves.

"A ser assim", como está descrito no acórdão, o Sporting vê que o ex-assessor jurídico do Benfica "teria agido de 'motu proprio', com objetivo e finalidades difíceis de conceber".

O clube de Alvalade promete ainda estar atento aos "diversos processos sob investigação" e diz que "continuará a bater-se pela verdade desportiva com energia e intransigência".

A SAD verde e branca diz que irá permanecer "atenta e atuante no âmbito dos diversos processos sob investigação e que indiciam práticas de enorme gravidade, com potencial impacto na verdade desportiva e que serão, uma vez provadas, merecedoras de sanção adequada nos planos criminal e desportivo."

O TRL decidiu manter a decisão da juíza Ana Peres, do Tribunal Central de Instrução Criminal, que já tinha ilibado a SAD encarnada na fase de instrução.

O MP interpôs recurso para o TRL, que foi distribuído ao juiz/relator Rui Teixeira, no qual o procurador Válter Alves defendia a pronúncia da SAD 'encarnada' por um crime de corrupção ativa, outro de oferta ou recebimento indevido de vantagem e 28 crimes de falsidade informática: os 30 crimes que constam da acusação por si proferida.

O TRL entendeu não ter provas para levar a SAD do Benfica a julgamento. O processo segue agora para julgamento no Tribunal Central Criminal de Lisboa, no Campus da Justiça, com três arguidos (Paulo Gonçalves, Júlio Loureiro e José Silva). 

Participa na Liga NOS Virtual
RealFevr
Liga Bancada

Criar equipa