Portugal
Sporting 'esmagou' Belenenses sob a batuta de Bruno Fernandes
2019-05-05 20:35:00
Médio chegou à marca histórica de 31 golos em todas as competições

O Sporting impôs hoje ao Belenenses a maior goleada de sempre em casa, ao vencer por 8-1 na 32.ª jornada da I Liga de futebol, com três golos de Bruno Fernandes, em jogo marcado pela expulsão de Muriel.

O cartão vermelho mostrado ao guarda-redes definiu o rumo da partida, em que Gudelj e Doumbia se estrearem a marcar pelo Sporting e Bas Dost voltou ao ativo. O avançado holandês, que não jogava desde 15 de março, regressou e fez o seu 15.º golo no campeonato.

Com este resultado, o Sporting soma o décimo jogo consecutivo a vencer (13 sem perder em todas as competições), e capitaliza a derrota do Sporting de Braga diante do Marítimo (1-0), confirmando não só o terceiro lugar da I Liga, como mantém ainda a possibilidade matemática de chegar à segunda posição.

O guarda-redes do Belenenses ficou diretamente ligado ao descalabro da equipa orientada por Jorge Silas. Primeiro porque ofereceu a bola a Raphinha, no golo inaugural, 10 minutos, e depois ao ser expulso por derrubar o brasileiro, em cima da linha da grande área e em posição frontal à baliza, aos 21.

A jogar com mais um jogador durante 72 minutos, tempo de compensação incluído, o Sporting, que para este jogo fez duas alterações no ‘onze’ inicial em relação do triunfo sobre o Vitória de Guimarães (2-0) - Doumbia e Diaby cedem os lugares a Borja e Gudelj -, empurrou o Belenenses para trás da linha de meio-campo e depois apareceu Bruno Fernandes.

O capitão dos ‘leões', que não conseguiu acertar no alvo aos 25, 28 e 29 minutos, serviu Luiz Phellype para o 2-0, em cima do intervalo (45+1), num lance em que o guarda-redes Guilherme Oliveira pareceu mal batido.

O Belenenses reagiu e fez o golo de honra por intermédio de Licá, aos 61 minutos, depois de um mau passe de Mathieu. A bola sobrou para Ljujic, que rematou para defesa incompleta de Renan Ribeiro. Na recarga o avançado só teve de encostar para o fundo das redes, marcando o 10.º golo na I Liga.

A alegria durou apenas quatro minutos. Depois foi a hecatombe. O campo ganhou inclinação tal que pareceu que cada remate à baliza de Guilherme Oliveira acabava por abanar a rede. Em 25 minutos o Sporting marcou seis golos.

Gudelj estreou-se a marcar na I Liga, aos 65, com um remate em que a bola ainda desviou em André Santos e enganou o guarda-redes.

Sagna, aos 68, derrubou Luiz Phellype na grande área. O árbitro lisboeta João Capela assinalou grande penalidade. Bruno Fernandes encarregou-se da cobrança e fez o 4-1 (70). O capitão do Sporting acabaria por bisar, aos 75, depois de Luiz Phellype ter roubado a bola a Guilherme Oliveira.

Com o resultado tão avolumado, o treinador Marcel Keizer aproveitou para colocar em campo Bas Dost, aos 76 minutos, e poucos segundos depois o avançado holandês, que regressou de lesão, fez o 6-1, depois de um remate seu defendido para frente pelo guarda-redes belenense.

Aos 84 minutos, o inevitável e inigualável Bruno Fernandes fez o ‘hat-trick’, com um pontapé à meia volta, na sequência de um cruzamento de Acuña, somando 31 golos na conta pessoal – 19 no campeonato -, o que espelha toda a influência que tem no Sporting.

Antes do apito final, tempo ainda para Doumbia selar o resultado. Bruno Fernandes endossou a bola a Diaby, que a recebeu e serviu o marfinense para o 8-1, escrevendo também pela primeira vez o nome na lista de marcadores na I Liga.

Sê o primeiro a comentar: