Portugal
Sérgio Conceição: o quinto a vencer a Supertaça como jogador e treinador
2018-08-05 16:10:00
O técnico do FC Porto fez história e juntou-se a um grupo muito restrito de nomes

Sérgio Conceição já está na história do futebol português. Com apenas 43 anos, entrou para um lote restrito de pessoas que conquistaram a Supertaça tanto na condição de jogador como de treinador, juntando-se a António Oliveira, Manuel Fernandes, Rui Barros e Paulo Bento. O atual treinador do FC Porto levantou o troféu que homenageia Cândido de Oliveira em 1996, como atleta, e em 2018, contra o Aves, sentado no banco de suplentes. Assim, junta-se a nomes de peso das últimas décadas do futebol português.

Comecemos por António Oliveira, o primeiro a conseguir tal feito em Portugal. O antigo avançado começou a carreira no FC Porto, clube onde esteve durante muitos anos antes de se transferir para o Betis, em Espanha. Passou pelo FC Penafiel em 1980/81 e chegou ao Sporting na temporada seguinte, permanecendo nos leões quase até ao final da carreira de jogador. Foi precisamente de leão ao peito que António Oliveira levantou o troféu que une os vencedores do Campeonato e da Taça de Portugal. Depois de ter sido um dos principais obreiros da conquista da Liga em 1981/82, António Oliveira foi treinador e jogador da equipa leonina no ano seguinte e disputou a Supertaça. Contra o SC Braga, o Sporting perdeu a primeira mão por 2-1, mas goleou os minhotos por 6-1 no segundo jogo e levantou o troféu. António Oliveira não se colocou em campo em nenhum dos dois jogos, mas venceu a Supertaça na condição de jogador/treinador e foi o primeiro da história com essas condições.

Contudo, António Oliveira não estava satisfeito e quis mais. Partiu para uma carreira de treinador com passagens por Académica, Gil Vicente, SC Braga e Seleção Nacional antes de, 1996, voltar ao FC Porto como técnico principal. E jogou logo a Supertaça no primeiro ano, defrontando o Benfica a duas mãos. A primeira foi equilibrada e os dragões venceram por 1-0 com golo de Domingos Paciência, mas a segunda foi um passeio para os azuis e brancos, que se deslocaram ao Estádio da Luz para baterem o rival por 0-5. Nos dois encontros, António Oliveira colocou em campo... Sérgio Conceição.

Da mesma geração de António Oliveira é Manuel Fernandes. O antigo avançado que deu nas vistas na CUF e se tornou uma lenda do Sporting venceu uma Supertaça enquanto jogador. Foi precisamente em 1982, tal como António Oliveira, com a diferença que Manuel Fernandes foi titular nos dois encontros contra o SC Braga e marcou um 'hat-trick' na segunda mão, tendo um papel essencial nessa conquista. 18 anos mais tarde, na temporada 2000/01, Manuel Fernandes tornou-se treinador do Sporting já com a época a decorrer. Os leões já haviam empatado a primeira mão da Supertaça a um golo com o FC Porto ainda com Augusto Inácio no banco de suplentes, sendo que, já com Manuel Fernandes, empataram a segunda mão (0-0). Foi preciso recorrer à finalíssima e, aí, o Sporting foi mais forte e venceu por 1-0. Beto Acosta, de pontapé de penálti, marcou o único golo da partida e ajudou Manuel Fernandes a entrar neste lote.

Em 2006, Rui Barros venceu a Supertaça como treinador depois de o fazer cinco vezes enquanto jogador (Paulo Cunha/Lusa)

Quem também conquistou a Supertaça como jogador e treinador foi Rui Barros. O antigo médio levantou o troféu cinco vezes (!) em toda a carreira dentro das quatro linhas. Aconteceu em 1993 (vs Benfica), em 1994 (vs Benfica), em 1996 (vs Benfica), em 1998 (vs SC Braga) e em 1999 (vs Beira-Mar). Para além de fazer parte do plantel, Rui Barros teve minutos em todas estas edições da Supertaça, ajudando a equipa de forma direta a alcançar o objetivo. Menos presente na memória dos adeptos está, provavelmente, a Supertaça que Rui Barros conquistou como... treinador do FC Porto. Depois de ter pendurado as botas, Rui Barros foi pertencendo a equipas técnicas nos dragões e, em 2006, chegou mesmo a orientar a formação principal no primeiro jogo da temporada. Tratou-se da Supertaça, contra o Vitória de Setúbal, e o FC Porto venceu confortavelmente por 3-0 com golos de Adriano, Anderson e Vieirinha. Helton, Bosingwa, Pepe, Raúl Meireles e Ricardo Quaresma eram outros dos nomes que estavam na equipa portista.

Por fim, a última pessoa a conquistar a Supertaça como jogador e treinador antes de Sérgio Conceição foi Paulo Bento. O antigo internacional português foi titular nas duas mãos e na finalíssima da Supertaça de 2000 que o Sporting ganhou ao FC Porto (a mesma que Manuel Fernandes venceu como treinador) e, em 2002, cumpriu os 90 minutos do embate com o Leixões que terminou com a vitória do clube de Alvalade por 5-1. Com influência direta nas duas vitórias, Paulo Bento terminou a carreira de jogador pouco depois e rapidamente chegou à equipa principal do Sporting. Venceu a Taça de Portugal em 2006/07 e disputou a Supertaça no ano seguinte, encontrando o FC Porto e vencendo por 1-0 com um golo de Izmailov. No ano seguinte, e depois de mais uma Taça de Portugal vencida, o Sporting voltou a encontrar o rival nortenho na Supertaça e venceu sob a orientação de Paulo Bento. Desta vez, Yannick Djaló foi o herói improvável e marcou os dois golos da vitória por 2-0.

Sê o primeiro a comentar: