Portugal
“Serei candidato para acabar com esta vergonha!”, escreve Gomes da Silva
2019-09-30 10:50:00
Ex-vice-presidente critica Vieira pelo episódio que marcou a assembleia-geral do Benfica

Rui Gomes da Silva volta a criticar Luís Filipe Vieira, em virtude do episódio que envolveu o presidente do Benfica e um sócio, na última assembleia-geral, onde o dirigente confrontou um sócio, agarrando-o pelo pescoço, de acordo com relatos feitos por adeptos presentes.

“Há momentos em que temos vergonha por factos ou atitudes de outros! Foi o que me aconteceu e o que aconteceu – estou certo – a todos os que, sendo do Benfica, presenciaram ou souberam da tão triste, quão grave, atitude de Luís Filipe Vieira, na AG de sexta-feira à noite”, escreve, no blogue Geração Benfica.

O antigo ‘vice’ encarnado compara o incidente com “as reuniões dos tempos de Vale e Azevedo”.

“Também aí, quem discordasse era apelidado de antibenfiquista, quem criticasse era ameaçado, quem tivesse coragem de dar a cara era insultado, perseguido e – tantas vezes – agredido! Eu estive lá sempre nesse combate! Eu e tantos outros!”, justifica.

Rui Gomes da Silva acusa Vieira de precisar do Benfica e, desse modo, não conviver com opiniões contrárias: “Quem precisa do Benfica não pactua com a crítica, não convive com a discordância, não suporta desafios eleitorais”.

“E eu serei candidato a presidente do Benfica para acabar com esta vergonha! Com a mesma legitimidade e pelas mesmas razões pelas quais Manuel Vilarinho quis ser o candidato para ganhar a Vale Azevedo”, continua.

Rui Gomes da Silva salienta que “nunca conseguirão calar a voz dos benfiquistas” e fala em comportamentos dignos de “ditaduras”, onde os “guardas do Palácio disparam contra os sócios”.

Numa análise à entrevista concedida a Vieira à TVI, Rui Gomes da Silva fala em “auto-endeusamento”, em “prova evidente de um projeto pessoal divergente do interesse do Benfica”, além de uma tentativa de branquear “fiascos das participações europeias para além das compras escandalosas”.

Uma entrevista “panfletária”, onde o antigo ‘vice’ critica as justificações dadas sobre a contratação de Cádiz e de Vinícius.

“Vamos, então, trabalhar para que o Benfica volte a ser nosso! É por isso que quero derrotar Vieira, nas urnas, antes de Vieira ficar com o Benfica. Esse é o projeto dele: ficar com o Benfica”, aponta.

Num olhar sobre o projeto do presidente para o clube da Luz, Gomes da Silva considera que o presidente encarnado tem “uma obsessão pelo betão”, aludindo aos projetos que Vieira anuncia, apelidados de “elefantes brancos”.

“O Benfica não é, não pode ser um projeto imobiliário!”, considera o ex-dirigente.

Também a mudança de símbolo – “um símbolo rasgado pelo marketing” – merece a reprovação de Rui Gomes da Silva.

“Temo pelo encantamento de quem tudo dá e nada quer do Benfica face a uma argumentação falaciosa, levada a cabo por quem só descobriu o Benfica por ser muito bem pago por isso! Temo – confesso – pelo futuro de um Benfica que querem que deixe de ser dos sócios”, assinala.