Portugal
Segunda Liga ao rubro: sete candidatos para dois lugares a três jornadas do fim
2018-04-26 19:15:00
Desde 2007/08 que não havia tanta incerteza quanto aos dois lugares que dão direito à promoção

A três jornadas do fim, a Segunda Liga está ao rubro como há muito que não acontecia. Sete equipas lutam por dois lugares que dão direito à subida ao primeiro escalão. A distância pontual entre o primeiro classificado e o sétimo é de nove pontos, tal como em 2007/08, a última vez em que o campeonato secundário teve uma luta tão renhida até ao final entre os candidatos à promoção. Na altura, num campeonato a 16 equipas, subiram Trofense e Rio Ave, que à partida para a antepenúltima jornada já eram líder e vice-líder, respetivamente, da competição. 

Mais recentemente, em 2014/15, num campeonato a 24 equipas, a diferença entre o primeiro (CD Tondela) e o sétimo classificado (Benfica B) a três rondas de cair o pano sobre a edição da prova também era de nove pontos, mas importa realçar que no lote dessas sete equipas constavam as equipas B do Benfica e do Sporting, que à luz dos regulamentos em vigor estão impedidas de subir de divisão.
Dos sete "magníficos" da presente temporada que lutam para subir, um deles é o Nacional da Madeira, que desceu na última época e procura agora voltar a jogar na liga principal. Está bem encaminhado para isso, lidera a competição e se vencer o Leixões em casa na próxima jornada dá um passo de gigante. A equipa de Costinha tem até ao fim de defrontar dois candidatos diretos, Leixões, em casa, e Arouca, fora, e na última jornada, recebe o Vitória de Guimarães B.

No outro lugar que dá acesso à I Liga está, nesta altura, a Académica que também procura regressar ao primeiro escalão do futebol português. Os estudantes já vão no terceiro treinador na temporada, depois de Ivo Vieira e Ricardo Soares tem saído com a temporada em curso. E entre todos os candidatos, a equipa agora orientada por Quim Machado, que está a quatro pontos do Nacional, é a única que não tem de de defrontar nenhum candidato direto, o que em teoria é uma vantagem. O Santa Clara, que tem os mesmos pontos do que a Académica, só terá de defrontar o Académico, em Viseu, na última jornada.

A próxima jornada poderá já trazer algumas clarificações com alguns confrontos diretos, como o Nacional-Leixões e o FC Arouca-Penafiel. O FC Arouca, de Miguel Leal, que desceu a época passada e preocura agora voltar ao convívio dos granxdes é o único que beneficia de jogar duas vezes seguidas em casa e logo com adversários diretos: Penafiel e Nacional, sendo que a partida com este último poderá revelar-se decisiva para a formação arouquense.

Mas o equilíbrio é nesta altura tão grande e a diferença pontual, na maioria dos casos residual, que o melhor é mesmo esperar pela próxima jornada para fazer contas mais ajustadas, com uma certeza: este é um dos campeonatos mais emotivos da Segunda Liga dos últimos tempos no que à subida diz respeito.