Portugal
"Se decidirem escolher os estádios do Euro2004, jogaremos no Porto ou Lisboa"
2020-05-20 16:15:00
Gil Vicente acredita que atraso na aprovação do estádio será solucionado

O Gil Vicente mantém confiança na aprovação do estádio Cidade de Barcelos para receber os jogos que restam como visitado na I Liga de futebol, afirmou hoje à agência Lusa fonte do clube minhoto.

“Relativamente à vistoria foram solicitadas pequenas retificações que facilmente vão ser solucionadas. Confiamos, como sempre, que vamos jogar no Estádio Cidade de Barcelos”, vincou a mesma fonte, escusando-se a prestar esclarecimentos adicionais.

O Gil Vicente vai aguardar por nova vistoria da Administração Regional de Saúde, a realizar em breve, com vista à reavaliação dos requisitos do recinto minhoto, considerado de nível 1 pela Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), após o presidente dos ‘galos’ ter manifestado convicção de que jogará em casa na retoma do campeonato.

“As instituições sabem que o Gil Vicente procurou desde a primeira hora estar sempre do lado da solução e nunca do problema. É assumido pelos técnicos que temos ótimas condições, mas se decidirem escolher apenas os estádios do Euro2004, jogaremos em Braga, no Porto ou em Lisboa”, assumiu na sexta-feira Francisco Dias da Silva.

O líder gilista abordou ainda o pedido do Famalicão, cujo recinto está alocado no patamar 3 da LPFP, para a utilização do Cidade de Barcelos como ‘casa emprestada’, já que a Direção-Geral da Saúde (DGS) recomendou que o regresso da I Liga fosse disputado “no menor número possível de estádios”.

“Estamos perante uma situação tão complicada e grave que as decisões não são fáceis, exceto para quem não tem qualquer responsabilidade, critica tudo e todos e nunca nada está bem. Se determinarem que o Gil Vicente jogue as 10 jornadas que faltam em qualquer sítio que for indicado, não iremos levantar problemas”, garantiu.

O Gil Vicente recebe o Famalicão no segundo jogo após o reatamento à porta fechada da competição (26.ª jornada), previsto para 04 de junho, defrontando ainda na condição de visitado o lanterna-vermelha Desportivo das Aves (28.ª), o Rio Ave (30.ª), o Tondela (32.ª) e o Paços de Ferreira (34.ª e última ronda). 

A Liga de clubes e a Federação Portuguesa de Futebol (FPF) informaram hoje o resultado das visitas realizadas pelas autoridades regionais de saúde a 15 estádios candidatos a albergar o recomeço da I Liga, suspensa desde 12 de março, com os ‘galos’ no nono lugar, com os mesmos 30 pontos de Moreirense e Santa Clara.

O Estádio da Luz (Benfica), Estádio do Dragão (FC Porto), Estádio José Alvalade (Sporting), Estádio D. Afonso Henriques (Vitória de Guimarães), Estádio João Cardoso (Tondela), Estádio do Marítimo, Estádio Municipal de Braga, o Portimão Estádio e a Cidade do Futebol (FPF) foram aprovados pela DGS para receberem jogos de imediato.

Quanto aos estádios do Bonfim (Vitória de Setúbal), Capital do Móvel (Paços de Ferreira), Cidade de Barcelos (Gil Vicente), do Clube Desportivo das Aves, do Bessa (Boavista) e do Rio Ave, a DGS indicou “um conjunto de correções de que terão de ser alvo para que possam ser novamente vistoriados pelas autoridades de saúde”.

O Santa Clara e do Belenenses SAD já anunciaram que vão jogar na Cidade do Futebol, em Oeiras, enquanto o Famalicão vai receber os adversários em Barcelos, e o Moreirense também não vai jogar no seu estádio, sendo Guimarães a hipótese mais forte.

Após a declaração de pandemia, em 11 de março, as competições desportivas de quase todas as modalidades foram disputadas sem público, adiadas - Jogos Olímpicos Tóquio2020, Euro2020 e Copa América -, suspensas, nos casos dos campeonatos nacionais e provas internacionais, ou mesmo canceladas.

Os campeonatos de futebol de França, Países Baixos, Bélgica e Escócia foram cancelados, enquanto outros países preparam o regresso à competição, com fortes restrições, como sucede em Inglaterra, Itália, Espanha e Portugal, que tem o reinício da I Liga previsto para 04 de junho, depois de a Liga alemã ter sido retomada no sábado.

Faltam disputar 90 jogos do principal escalão do futebol nacional, o único que não foi cancelado devido ao novo coronavírus, assim como a final da Taça de Portugal, que vai opor Benfica e FC Porto.

Após 24 jornadas, os ‘dragões’ lideram a competição, com 60 pontos, mais um do que o campeão Benfica.