Portugal
Rui Jorge e os sub-21 tramados por... uma nota de 100
2018-11-23 11:00:00
Apesar de amarrotada, a nota ainda era recuperável e mantinha o seu valor monetário.

A seleção portuguesa sub-21 não vai ao Europeu 2019 e, por extensão, não vai aos Jogos Olímpicos 2020, cujo apuramento, para as seleções europeias, é feito por via do Euro. A culpa é de Rui Jorge? É dos jogadores? É da Federação? Não sabemos, mas sabemos que anda ao barulho uma nota de 100 dólares. Há quem diga que os jogadores de futebol ganham demasiado e só pensam em dinheiro, mas também há quem diga que, com carreiras tão curtas e com tanta riqueza gerada por este desporto, os salários são justos. Seja qual for a sua versão preferida, o certo é que há dinheiro envolvido neste descalabro da seleção nacional.

A história é relativamente simples de contar. A 7 de setembro, a Polónia, que derrotou Portugal neste playoff, em Chaves, empatou a um golo frente às Ilhas Faroé. Com a equipa destruída, após um resultado inesperado, Czeslaw Micheniewicz (damos um prémio a quem ler este nome bem à primeira tentativa), selecionador polaco, sacou uma nota do bolso.

Segundo a história agora partilhada pelo jornalista Piotr Kozminski, o treinador tirou a tal nota de 100 e amarrotou-a. Depois, disse aos jogadores que aquela nota, apesar de amarrotada, ainda era recuperável e mantinha o seu valor monetário. Aquela nota servia de metáfora para que os jogadores polacos entendessem que, depois daquele empate frente às Ilhas Faroé, a armada de Varsóvia estava em mau estado, mas ainda era recuperável.

O defesa Mateusz Wietska ficou com a nota, que deveria ser usada em caso de apuramento. O jornalista que trouxe a história a público fê-lo de forma curiosa: na conferência de imprensa, após o Portugal-Polónia, questionou os presentes se havia boas lojas em Chaves para poderem gastar aquela nota.

Sê o primeiro a comentar: