Portugal
Rui Gomes da Silva e o Benfica: "Mudar de treinador agora seria admitir erros"
Redação Bancada
2017-10-09 13:20:00
O antigo vice-presidente do Benfica abordou a continuidade de Rui Vitória e falou em "facilitismo" no clube

Rui Gomes da Silva recorreu às redes sociais para abordar a atual situação do Benfica, ao comentar a continuidade de Rui Vitória no comando técnico dos encarnados e referir os motivos que levarão a estrutura das 'águias' a fazê-lo. 

"O recurso à chicotada 'psicológica' é, porventura, tão velho como o futebol. Só que aqui, sendo coerente com tudo o que sempre defendi, não posso deixar de concordar com o presidente do Benfica. Conhecendo como conheço aqueles corredores, sei das vozes que não faltarão a pedir a cabeça de Rui Vitória. Vozes de quem, no dia seguinte não terão que responder por essa decisão! Mas sei, também, o que pensará Luís Filipe Vieira. E - neste caso - concordo a 100 por cento com ele", começou por referir o antigo vice-presidente dos encarnados no blogue "Nova Geração Benfica".

"Mudar de treinador agora seria abrir a 'caixa de Pandora' e admitir erros que, neste momento, não podem ter existido! Um novo treinador seria arranjar desculpas para o erro e um outro responsável, que seria ... o menos culpado. Disfarçaria por uns momentos, mas colocaria tudo o resto a nu... mais depressa", prosseguiu Rui Gomes da Silva, que concluiu a enumerar e apontar os erros que considera terem existido na direção do Benfica. 

"Seria a estrutura do Benfica a reconhecer que, nos últimos dois anos, tínhamos ganho por causa dos erros alheios e não com todo o mérito, como aconteceu! Seria a estrutura do Benfica a reconhecer que, nos últimos dois anos, em vez de nos termos reforçado com jogadores de qualidade, tínhamos optado por outro caminho ou por jovens ainda com muito para aprender! Seria a estrutura do Benfica a reconhecer que, nos últimos dois anos, tínhamos 'facilitado' na substituição de Ederson, de Nélson Semedo, de Lindelof, ou na procura de, para além de um central rápido, um 6 e um 8 para substituir Fejsa e Pizzi a seu tempo! (...) Se tudo isso fosse verdade, então, os nossos detratores teriam toda a razão em nos atacar. E não terão, por certo."

Sê o primeiro a comentar: