Portugal
Rúben Ribeiro diz que não foi mercenário, culpa o Sporting e aborda FC Porto
2018-09-27 08:05:00
Assume que queria jogar com Coentrão, Bruno Fernandes e ser treinado por Jesus.

Rúben Ribeiro, jogador que rescindiu contrato com o Sporting após os incidentes de Alcochete, garante que nunca quis prejudicar o clube leonino. "Não fui mercenário, nunca quis prejudicar o Sporting em nada. A prova é que pude ir para várias equipas, mas não quis fazer nada que prejudicasse o Sporting, porque foi o clube que me levou ao topo", disse, ao "Record". 

O jogador, que treina com amigos para manter a forma, culpa o clube leonino pela situação: "Estou sem clube não por culpa minha, mas por culpa do Sporting. O Sporting conseguiu sempre barrar a minha saída e o meu regresso. Estou à espera que seja reconhecida a justa causa, para voltar a jogar". 

Rúben Ribeiro conta que chegou a ter reuniões com Sousa Cintra e até com Frederico Varandas. O novo presidente disse ao jogador que não tinha nada contra ele. "Disse que não tinha nada contra mim - até me estava a tratar por menino - e que gostava muito de mim, mas que nada poderia fazer porque antes era médico e, naquela posição, era presidente do Sporting". "Disseram-me que só sairia por cinco milhões e, mesmo assim, iriam pensar", conta. 

"Sou do FC Porto"

Rúben Ribeiro recordou ainda o momento em que assinou pelo Sporting, em janeiro, apesar das propostas que tinha. "Tinha um pré-acordo com o FC Porto", garante, assumindo que os dragões são o clube do coração. "A paixão não teve influência, porque queria jogar com Coentrão, Bruno Fernandes e tinha o objetivo de ser treinado por Jorge Jesus", justifica, explicando o mau rendimento no clube: "Fui prejudicado pelo sistema tático, que não me favorecia. É como tirar o Ronaldo de extremo e colocá-lo a médio ofensivo".