Portugal
Referendo na Académica sobre transformação em SAD
2019-11-13 19:40:00
Sócios têm a palavra no próximo dia 21

A direção da Académica anunciou hoje já ter concluído as “negociações relativas à proposta de transformação da Sociedade Desportiva Unipessoal por Quotas da Académica/ OAF [Organismo Autónomo de Futebol] em Sociedade Anónima Desportiva (SAD).

Em comunicado, a direção diz ainda que, no dia 21, os sócios votarão em Assembleia Geral de Associados uma alteração estatutária que poderá permitir que seja depois decidida em referendo, no dia 29, esta alteração de modelo de gestão.

“É uma solução financeira definitiva, ponderada e equilibrada, e uma solução desportiva ambiciosa, que foi objeto de longa e detalhada negociação, de forma a salvaguardar sempre e de forma inequívoca, os superiores interesses da ‘briosa’. O que pretendemos é, tão só, engrandecer o nome da Associação Académica de Coimbra no seu todo e do seu Organismo Autónomo de Futebol em particular, projetando o seu símbolo à medida da sua responsabilidade, à altura dos seus pergaminhos e à dimensão da sua história, como emblema desportivo ímpar, em Portugal e no Mundo”, lê-se nessa nota.

Assim, esclarece-se, no dia 21, “terá lugar uma Assembleia Geral de Associados, destinada a permitir, através de uma alteração estatutária, a votação, em Assembleia Geral Deliberativa através de referendo, daquela que foi a vontade dos sócios no ato eleitoral de 1 de Junho de 2019 e à aprovação do Relatório e Contas da época transata, para que seja dada a conhecer aos sócios a situação financeira da instituição e esperando-se que tal informação concorra decisivamente para a uma decisão esclarecida e ponderada de todos”.

A Académica diz ainda que, nos dias subsequentes e até à data da Assembleia Geral Deliberativa através de referendo que terá lugar no dia 29 de Novembro no estádio Cidade de Coimbra, entre as 10:00 horas e as 22:00 horas, propõe-se a Direção organizar e levar a cabo um conjunto de sessões de esclarecimento sobre o tema (cujas datas e horários serão em breve anunciados) e que serão abertas a todos os associados, onde explicará com detalhe a proposta que será colocada à votação e procurará esclarecer todas as dúvidas que lhe sejam colocadas”.

Na noite de terça-feira, a direção fez “a apresentação do projeto, mediante uma exposição detalhada do mesmo perante o Conselho Académico”.

“Na reunião do Órgão Consultivo da Briosa, foi compromisso expresso dos três Órgãos Sociais, perante os conselheiros, garantir um processo de escolha livre, informado e célere, decorrente de um processo que se pretende ser o mais esclarecedor, transparente e participado possível, considerando o caráter fundamental da decisão a tomar para o futuro da instituição”, lê-se.

“Entendemos, como decerto o entenderão os associados da Briosa, que este é um momento determinante para a nossa querida instituição, para cujo futuro auspicioso acreditamos ter encontrado a solução”.

Pedro Roxo, de 39 anos, foi reeleito presidente da Académica de Coimbra, em 01 de junho, com 751 votos, mais 244 do que o seu opositor, Joaquim Reis.

Eleito como vice-presidente na direção liderada por Paulo Almeida há três anos, Pedro Roxo ascendeu à liderança do clube em abril de 2017, quando o então presidente se demitiu por razões pessoais.

Durante a campanha, Pedro Roxo garantiu que existe um parceiro financeiro interessado em investir 30 milhões de euros na 'Briosa' em 10 anos, se o clube alterar o atual modelo de gestão.

Na apresentação das bases do seu projeto, Roxo disse que o parceiro financeiro, cujo nome ainda não revelou, alegando questões de confidencialidade, está disposto a investir 10 milhões de euros no primeiro ano, sem contar com o investimento no futebol profissional.