Portugal
"Queremos a sexta Taça de Portugal"
2019-10-10 19:20:00
Presidente do Boavista assume ambição de vencer "uma competição"

O presidente do Boavista afirmou hoje que um dos objetivos da sua direção é a conquista de "uma competição" de futebol e com a equipa técnica liderada por Lito Vidigal.

Vítor Murta falava antes de um almoço com representantes da comunicação social no restaurante do Estádio do Bessa, no Porto, no qual esteve acompanhado do treinador da equipa sénior de futebol, Lito Vidigal, e do adjunto deste, professor Neca.

"Queremos a sexta Taça de Portugal", disse o dirigente, declarando-se convicto de que, nesta qualidade, conseguirá "um feito histórico" para a instituição a que preside desde 28 de dezembro de 2018. "Sei como é que hei de chegar lá", completou.

O Boavista desloca-se a Chaves para defrontar a equipa local para a terceira eliminatória da Taça de Portugal, no dia 20 deste mês, às 16:00.

Vítor Murta, que substituiu João Loureiro no leme 'axadrezado', disse também que o sucesso reside na "estabilidade", palavra que haveria de repetir várias vezes nesta conversa com os jornalistas, e frisou ainda que "o objetivo é a consolidação do Boavista na primeira divisão" do futebol português.

Os resultados desportivos são decisivos e por isso importa "pensar jogo a jogo e conseguir o máximo de pontos".

A renovação de Lito Vidigal já foi conversada com o técnico. "Temos falado várias vezes, não há um documento escrito, mas entre dois homens vale mais a palavra do que um documento assinado. Lito Vidigal estará no Boavista enquanto quiser e a direção e a administração [da SAD] quiserem", afirmou também Vítor Murta.

"É nossa intenção que o Lito Vidigal permaneça cá durante muitos anos. O segredo base para o sucesso é a estabilidade e não podemos continuar a viver de treinadores que chegam a meio de uma época e saem a meio da época seguinte", sustentou.

O presidente boavisteiro reforçou a sua posição, dizendo que já projetou com o treinador "um Boavista para a época seguinte" e mesmo para um horizonte maior.

A reestruturação financeira do clube e da SAD prossegue, sendo certo, advertiu, que o êxito neste campo também passa pelos resultados desportivos e, portanto, pelo impacto positivo que eles podem ter.

"Estamos no bom caminho, mas não há soluções instantâneas", resumiu

Outro objetivo mencionado por Vítor Murta passa por "potenciar a formação" boavisteira, na perspetiva de daí retirar dividendos financeiros que são tão necessários a uma instituição que ainda tem de regularizar dívidas ao Fisco e à Segurança Social.

"Temos quatro miúdos da formação que estão na equipa principal", que um dia poderão seguir as pisadas do defesa-central Gonçalo Cardoso, que esta época, e com 18 anos, foi transferido para o West Ham, na primeira liga inglesa, salientou o líder 'axadrezado'.

Lito Vidigal, que escutou tudo o que Vítor Murta disse, corroborou as palavras do dirigente quanto à importância da estabilidade também para aa equipa.

"Não nos podemos esquecer de sermos equilibrados e estáveis, para não entramos em euforias em momentos de vitória e em histerismo quando os resultados não são os que pretendemos" afirmou o técnico.

Sobre a possível renovação com o Boavista, Lito Vidigal afirmou que, da sua parte, "nuca haverá dificuldades em chegar a acordo".

Tags: