Portugal
"Que imbecis que se tornaram a maior parte dos sócios do Sporting"
2020-09-21 22:00:00
Bruno de Carvalho lamenta falta de oposição a Frederico Varandas e Rogério Alves por parte dos "pseudo-candidatos"

Bruno de Carvalho, presidente destituído e expulso de associado do Sporting, lamentou a "imbecilidade" que se apoderou do clube.

Em entrevista ao programa Primeiro Tempo, do podcast Rugido Verde, o ex-dirigente considerou que a falta de oposição interna, em vésperas de uma Assembleia Geral (AG) que "viola os estatutos" do clube, demonstra que as figuras apresentadas como "o futuro do Sporting" se estão "a borrifar".

"Pessoas como Poiares Maduro, Ricciardi, Benedito, uma delas vai ser o futuro do Sporting. Quando estamos numa violação de estatutos, o que fazem? Nada. Vão ser uns anónimos a avançar com uma providência cautelar", atirou, depois de ter revelado que está iminente a apresentação de uma providência cautelar contra a realização da AG prevista para 26 de setembro.

"Tenho pena que as pessoas não exijam mais deste conselho diretivo e dos pseudo-candidatos, que estão a borrifar-se para o Sporting. Que imbecis que se tornaram a maior parte" dos sócios do Sporting, afirmou Bruno de Carvalho.

"As pessoas andam entretidas a falar do Bruno de Carvalho, do Varandas, disto e daquilo... Isto é imbelicidade a mais, não se queixem depois", reforçou, como um alerta para a ameaça do clube ficar dependente da SAD.

Isto porque, na análise do ex-presidente, o orçamento que vai a votos na AG visa permitir que "terceiros" venham a poder tomar conta do clube através do controlo da SAD.

A intervenção tinha começado com uma crítica às "estratégias de marketing" da direção liderada por Frederico Varandas e da mesa da AG, presidida por Rogério Alves.

"A maioria dos sócios do Sporting é enganada. Tenho de dar os parabéns a quem inventou esta estratégia imbecil, mas que cola", sustentou.

Segundo Bruno de Carvalho, a própria direção do Sporting foi lançando "contra-informação" para criar a ideia de que seria imperativo realizar a AG antes de 31 de setembro.

"Devem esquecer-se que logo a seguir a sermos afastados estiveram a gerir em duodécimos, esqueceram-se de fazer a AG", ironizou.

Nessa lógica, a marcação da AG para "o último sábado" do mês foi "um truque" para "enganar as pessoas mais ignorantes e as mais velhas".

"Há dois anos, não foi há 20, fomos afastados por causa de Alcochete, mas a justificação foi a violação reiterada dos estatutos. Justifiquem como podemos estar a viver com um conselho diretivo e uma mesa da AG que fazem as violações que querem", desafiou.

Daí que o principal problema do Sporting, no entender do presidente destituído, seja a inação dos "pseudo-candidatos", das pessoas que se fazem apresentar como "o futuro do Sporting".

Assim, os atuais dirigentes leoninos "acham que podem fazer tudo e a verdade é que podem", seguindo uma estratégia de "levar as coisas até à última" para os sócios perderem "poder de decisão".

"De certeza que não estão preocupados com o que se vai passar, o que lhes interessa é criar cortinas de fumo para que o mal estar seja diminuto. Há uns tempos, foi a carta de despejo das claques, para mostrar ao público que o ‘doutor coragem’ continua empenhado nesta guerra. Parabéns para ele. Só falta vir falar da pesada herança, são os três chavões. Luta contra as claques, Cristiano Ronaldo e Jorge Mendes e a herança pesada", concluiu.