Portugal
Quanto ganha o Benfica com a venda de Jovic para o Real?
2019-06-04 13:35:00
Quanto custou o sérvio, quanto encaixou o Benfica com a venda e quanto valem os 20 por cento desta transferência?

O Eintracht de Frankfurt ainda não tornou públicos os detalhes da transferência de Luka Jovic para o Real Madrid. No entanto, A Marca, jornal espanhol muito próximo dos merengues, adianta que o clube da capital vai pagar 60 milhões de euros mais cinco de variáveis, mediante objetivos.

Esta é a base para um cálculo. A confirmar-se este valor (excluindo essas variáveis), os encarnados encaixam mais 12 milhões de euros. 

O internacional sérvio de 21 anos, que chegou a defrontar o Benfica nos quartos de final da Liga Europa, saiu dos encarnados para o Eintracht em 2017/18, com os alemães a ficarem com uma opção de compra na ordem dos seis milhões, a que acresceriam 20 por cento de uma futura venda.

No total, o sérvio permite ao clube da Luz arrecadar 18 milhões de euros: os seis milhões pagos pelo Eintracht pela compra, mais 12 milhões que fazem parte do acordo de venda (se os números da Marca forem rigorosos).

Porém, Luka Jovic não foi um jogador barato. O jovem sérvio chegou à Luz em 2015/16, proveniente do Estrela Vermelha, por cerca de 6,5 milhões de euros, mas, com poucas oportunidades, nunca se afirmou pelos ‘encarnados’, jogando apenas dois jogos na equipa principal.

A vinda para a Luz aconteceu no mercado de inverno daquela época, mas Jovic, na primeira temporada do treinador Rui Vitória, apenas fez cinco minutos na Liga e dois na Champions, alinhando prioritariamente na equipa B. Sete minutos, no total, portanto.

Na época seguinte voltou a ser pouco utilizado, com 11 jogos na equipa secundária, e apenas um jogo na Taça da Liga e outro no campeonato principal, novamente com poucos minutos.

Não deixa de ser curioso, desse modo, que o Benfica tenha conseguido um retorno significativo por um jogador que raramente atuou pela equipa principal.

De fora deste cálculo fica o mecanismo de solidariedade. E por esclarecer fica ainda a razão pela qual o jornal A Marca refere que o emblema português tem direito a "30 por cento" do valor total da operação.