Portugal
PS quer ouvir MAI e associação de futebol do Porto na AR devido ao policiamento
2019-02-22 15:20:00
"A recusa de policiamento obrigará os clubes, a expensas próprias, arcarem com os custos de organização da segurança"

O grupo parlamentar do PS pediu hoje para ouvir o ministro da Administração Interna e a Associação de Futebol do Porto (AFP), na Assembleia da República, devido à “alegada recusa da PSP assegurar policiamento” a partir de terça-feira.

Os socialistas solicitam a audição “com caráter de urgência” de Eduardo Cabrita e da estrutura portuense, na comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, após a Polícia de Segurança Pública (PSP) “ter indeferido vários pedidos de policiamento para o dia 20 de fevereiro, o que motivou um pedido de audiência com o Comando Distrital do Porto da PSP”.

“Na audiência foi a AFP informada da recusa da PSP em policiar jogos até ao escalão de juvenis, acrescentando que deixaria de deferir todas as requisições de policiamento, a partir de dia 26 de fevereiro, estendendo assim a recusa aos escalões de juniores e seniores”, lê-se no requerimento.

Na sequência desta recusa, a AFP admitiu suspender as competições.

Em causa está o cumprimento do decreto-lei 216/2012, que determina a dispensa de policiamento nos escalões de juvenis e inferiores.

“A recusa de policiamento obrigará os clubes, a expensas próprias, arcarem com os custos de organização da segurança nos estádios e pavilhões, recorrendo para isso à segurança privada”, lê-se no requerimento dos socialistas.

No texto é ainda referido que “esta situação coloca em risco a segurança de pessoas e bens, atingindo espetadores, atletas, árbitros, dirigentes e treinadores, atrofia a organização das competições e prejudica o normal funcionamento da prática da modalidade”.

Sê o primeiro a comentar:
Tags: